Semana On

Quinta-Feira 24.jun.2021

Ano IX - Nº 448

Legislativo

Kemp defende projeto que atende as mulheres em vulnerabilidade social

Mais de 25% das mulheres não tem condições de arcar com os custos do material de higiene para os períodos menstruais

Postado em 07 de Maio de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O deputado estadual Pedro Kemp (PT) apresentou o Projeto de Lei 123/2021, que pretende proteger mulheres com dificuldade de acesso aos absorventes higiênicos no período menstrual, e que passam por extremas dificuldades e constrangimento em função disso. “Fui motivado por uma reportagem nacional que relatou o problema”, relatou.

“Não só as mulheres que estão no sistema penitenciário, mas também muitas outras mulheres em função da situação de vulnerabilidade social e carência financeira. Nós encontramos situações dramáticas de mulheres que realmente tem tido dificuldade para o acesso aos absorventes higiênicos. A Organização das Nação Unidas [ONU] reconheceu, em 2014 que o direito das mulheres a higiene menstrual é uma questão de saúde pública e Direitos Humanos”, disse Kemp.

O deputado ainda trouxe dados sobre a situação de higiene das mulheres, em todo o mundo. “Mais de 25% das mulheres não tem condições de arcar com os custos do material de higiene para os períodos menstruais, muitas meninas deixam de frequentar as aulas nas escolas pois não conseguem sair de casa devido a falta dos absorventes higiênicos. Em alguns países da Europa até o direito ao fornecimento gratuito destes materiais de higiene é reconhecidamente um direito da mulher, em razão de afetar diretamente a sua saúde”, informou.

Kemp explicou que no Brasil algumas instituições não governamentais atuam no sentido de minimizar o problema, por meio de campanhas. “Aqui em Campo Grande, a Pastoral Carcerária da diocese de Campo Grande, a realização de campanhas para entregar as mulheres que estão em regime fechado, as detentas os absorventes e outros materiais higiênicos. Em razão da dimensão territorial e do número elevado de mulheres em situação de vulnerabilidade social, é necessário a distribuição deste material de higiene para as mulheres como uma política pública de atenção a saúde da mulher. Peço o apoio de todos para aprovarmos esse projeto de grande relevância e alcance social”, concluiu Kemp.


Voltar


Comente sobre essa publicação...