Semana On

Terça-Feira 15.jun.2021

Ano IX - Nº 447

Mato Grosso do Sul

Taxa de letalidade se mantém em 2,2% no MS

Decreto do Governo do Estado ajudou a diminuir a taxa de contágio do Covid-19

Postado em 23 de Abril de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O boletim epidemiológico desta sexta-feira, dia 23, trouxe 1.006 casos novos, totalizando 241.673 casos confirmados desde o início da pandemia. Média móvel de 951 casos diários. Dos casos ativos, 10.412 estão hoje em isolamento domiciliar, e outros 1.113 precisaram de internação.

Também foram notificados mais 48 novos óbitos. 5.422 no total. Média móvel de 46,3 óbitos ao dia. E a taxa de letalidade em se mantém em 2,2%.

Na noite de quinta-feira, dia 22, chegou ao Estado o décimo quarto lote de vacinas contra o Coronavírus, com 45,5 mil doses, 35,5 mil da AstraZeneca/Oxford e mais 10 mil doses da Coronavac. Com mais esta remessa, o Estado já totaliza 753.510 doses de vacinas recebidas do Ministério da Saúde.

A secretária adjunta Dra. Christine Maymone destacou na live desta sexta-feira, o envolvimento de todos para que Mato Grosso do Sul possa alcanças os mais altos índices de imunização do país.

As doses começaram a ser distribuídas aos municípios, pela Coordenadoria Estadual de Vigilância Epidemiológica (CEVE/SES), ainda na manhã desta sexta-feira (23). E a Secretaria de Saúde orienta aos municípios que realizem a imunização já a partir desta sexta-feira, no sábado e também no domingo.

Isolamento social

Mato Grosso do Sul está colhendo os frutos do decreto estadual que restringiu a mobilidade da população por 10 dias. Os dados do Boletim Epidemiológico desta sexta-feira (23) apresentam leve queda na taxa de contaminação que passou para 1,02%.

Para a secretária adjunta da SES, Christine Maymone, esta é mais uma constatação de que as medidas restritivas são benéficas. “Esperamos contar com a população para nos ajudar a baixar ainda mais esta taxa”, ressaltou, lembrando que que a variante do Covid 19 em circulação – a P1 – é duas vezes mais contagiosa que a anterior.

Maymone também chamou a atenção para o alto índice de internação e óbitos na faixa etária entre 20 a 49 anos de idade, e pediu novamente para que os jovens não se exponham ao risco. “A doença é muito perigosa”, frisou.

Conforme os números divulgados nesta sexta-feira, nas últimas 24 horas Mato Grosso do Sul registrou mais 1.006 novos casos de coronavírus e 48 mortes causadas pela doença. O total de casos passa para 241.673 e de óbitos 5.422.

Dos cinco municípios que mais registraram exames positivos para o Covid 19, Campo Grande continua no epicentro da doença com +311 novos casos, seguida de Três Lagoas (+136); Paranaíba (+72); Dourados (+65) e Ponta Porã (+26). A média móvel de novos casos nos últimos sete dias é de 951.9.

Os 48 óbitos recentes aconteceram em 19 cidades. A capital perdeu 18 pessoas, Três Lagoas 8; Dourados 3; Coxim, Deodápolis e Sidrolândia tiveram 2 mortes em cada. Os demais municípios perderam um paciente. São eles: Bataguassu, Bela Vista, Cassilândia, Chapadão do Sul, Corumbá, Costa Rica, Naviraí, Paranaíba, Ponta Porã, Rio Verde do Mato Grosso, Terenos e Vicentina.

A ocupação de leitos de UTI/SUS está em alerta vermelho. As quatro macrorregiões apresentam índices superiores a 90% de ocupação. Estão internados 1.113 pacientes, sendo 569 em leitos clínicos (378 públicos e 191 privados) e 378 em leitos de UTI (394 públicos e 150 privados).

De acordo com a Central de Regulação de Leitos, 87 pacientes estão em fila de espera em todo o MS. Até hoje Mato Grosso do Sul já vacinou 15,95% do público prioritário com a primeira dose e 6,99% com a segunda dose. Novos lotes de vacina já estão a caminhos dos Postos de Vacinação, o que deve melhorar ainda mais os bons índices de vacinação do MS.

Confira o detalhamento do boletim aqui.


Voltar


Comente sobre essa publicação...