Semana On

Terça-Feira 03.ago.2021

Ano IX - Nº 454

Mato Grosso do Sul

Hemosul orienta sobre intervalos entre vacinas e doação de sangue

A Campanha de Imunização contra a Influenza em Mato Grosso do Sul vai até 9 de julho

Postado em 13 de Abril de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Duas campanhas de imunização ocorrem simultaneamente em todo Brasil: a da Covid-19 e a da gripe. Além de administrar o intervalo recomendado entre as doses, a Rede Hemosul orienta sobre o tempo de espera para quem tomou as vacinas doarem sangue.

“O cenário ideal é que nossos doadores compareçam as unidades da Rede Hemosul e façam a doação antes de tomar a vacina, mas caso não seja possível, é importante observar os intervalos recomendados pela legislação de sangue no Brasil”, destaca a coordenadora da Rede Hemosul, Marli Vavas.

O intervalo entre a vacinação e a doação é uma recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), válida para todos os serviços de hemoterapia e hemocentros do País, e tem objetivo de garantir maior segurança para os pacientes.

Vacina H1N1

A recomendação do Hemosul é que o cidadão que receba a vacina contra a gripe espere 48 horas (dois dias) fazer a doação na capital ou nas unidades da Rede Hemosul no interior do Estado. A Campanha de Imunização contra a Influenza em Mato Grosso do Sul começou no dia 12 de abril e vai até 9 de julho. 

Vacina Coronavac

Pessoas pertencentes aos grupos que recebem a vacina Coronavac, produzida pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, podem doar sangue após 48h (dois dias). A regra é válida tanto para primeira quanto para segunda dose do imunizante.

Vacina AstraZeneca

Diferente das outras vacinas, H1N1 e Coronavac, o prazo para quem receber a vacina AstraZeneca doar sangue é de 7 dias (168 horas) após a aplicação. Esse tempo de espera varia de acordo com a produção do imunizante. 

Importante

Para pessoas contempladas no grupo prioritário para a influenza e que ainda não foram vacinadas contra a COVID-19, a Secretaria de Estado de Saúde recomenda que seja priorizada a administração da vacina COVID- 19. Outro ponto importante é que nestes casos, deve-se agendar a vacina influenza respeitando o intervalo mínimo de 15 dias entre as vacinas.


Voltar


Comente sobre essa publicação...