Semana On

Domingo 19.set.2021

Ano X - Nº 461

Mato Grosso do Sul

Alta taxa de letalidade da Covid-19 preocupa as autoridades sanitárias do MS

Reinaldo Azambuja vai cobrar kit intubação do Ministério da Saúde

Postado em 09 de Abril de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Com média móvel de 56,1 óbitos em uma semana, 52 nas últimas 24 horas e total de 4,769 vidas perdidas, o Estado de Mato Grosso do Sul poderá alcançar a triste marca de 5.000 óbitos nos próximos dias. "Número realmente estarrecedor", desabafou o Secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, durante a live do Boletim Oficial do Coronavírus desta sexta-feira (9).

Apenas nos primeiros dias do mês de Abril 350 pessoas perderam a vida em decorrência da Covid -19 em todo o Estado. De acordo com Resende, não bastasse todo esforço das secretarias, equipes técnicas e especialistas renomados, a população segue desobedecendo as orientações sanitárias e os decretos do Estado e municípios. A responsabilidade do atual cenário, segundo ele, é de todas as pessoas que continuam fazendo festas, se aglomerando e minimizando a gravidade da Pandemia.

A taxa de contaminação também continua crescendo: já estamos com 1,11%. “Isto significa que a cada 100 pessoas contaminadas, outras 111 estarão contaminadas no dia seguinte numa projeção geométrica”, destacou o secretário. O número total de casos no Estado, desde o início da pandemia, subiu para 227,226. Média móvel de 1.181,0.
Ainda restam 7.159 casos sem encerramento nos sistemas municipais e 1.997 exames em análise no Lacem.

Números desta sexta-feira 

Boletim SES aqui

Nas últimas 24 horas o Boletim Covid -19 registrou 1.234 novos casos da doença. Os cinco municípios com maior número de casos registrados foram: Campo Grande com mais 305 (total de 88,720); Três Lagoas +168 (total de 11,289); Dourados +108 (total 25,184); Naviraí +48 (total 6.060) e Ponta Porã + 39 (total 5.489). O município de Corumbá, que está entre os mais afetados, registrou +32 casos (total de 11.237).

As mortes aconteceram em 20 municípios, sendo Campo Grande a cidade com maior número de perdas: 20 óbitos registrados. Em seguida temos as cidades de Três Lagoas e Dourados que registraram 4 mortes em cada uma.

Paranaíba e Sidrolândia perderam dois pacientes. Naviraí, Ponta Porã, Santa Rita do Rio Pardo, Água Clara, Maracaju, Aparecida do Taboado,, Jardim, Pedro Gomes, Nova Alvorada do Sul, Glória de Dourados, Fátima do Sul, Cassilândia, Itaporã, Bodoquena e Aquidauana, todas registraram um óbito cada.

Importante ressaltar que a população mais jovem está sendo muito afetada. Em Nova Andradina, uma jovem de 26 anos (Nova Andradina) e um homem de 34 anos (Dourados) ambos sem comorbidades relatadas não resistiram à doença.

A taxa de ocupação hospitalar continua acima de 90% nas cinco macrorregiões do Estado, segundo dados colhidos na parte da manhã. São 1251 pacientes internados na rede hospitalar. Desses, 712 estão em leitos clínicos e 539 em leitos de UTI. A maioria em leitos da rede pública.

Kit intubação

O governador Reinaldo Azambuja quer mais agilidade do governo federal na compra e distribuição de medicamentos do chamado “kit intubação”, utilizado em pacientes com covid-19 em leitos de UTI.

Na próxima semana, ele deve se reunir com o ministro Marcelo Queiroga para cobrar o envio desses remédios a Mato Grosso do Sul. “Existe falta de insumos nas empresas pelo aumento da demanda. Temos várias atas de compras, mas o Ministério requisitou essas atas, pois está centralizando as compras”, explicou.

Os últimos carregamentos com medicamentos do “kit intubação” enviados a Mato Grosso do Sul pelo Ministério da Saúde chegaram no mês de março. Foram 12,6 mil ampolas de bloqueadores neuromusculares e 18,3 mil sedativos.

Na reunião que pediu com Marcelo Queiroga, Reinaldo Azambuja também vai expor a situação dos municípios na faixa de fronteira de Mato Grosso do Sul, que além de atender brasileiros tem que prestar socorro aos imigrantes paraguaios e bolivianos.

“Queremos que o Ministério de atenção especial nessa faixa de fronteira”, pontuou o governador sobre o combate à pandemia de covid-19. O secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, vai acompanhar as discussões.


Voltar


Comente sobre essa publicação...