Semana On

Domingo 25.jul.2021

Ano IX - Nº 453

Mundo

Bolívia e Peru ampliam restrições ao Brasil para conter novas variantes da covid-19

Governo boliviano fechou as fronteiras com o País e governo peruano prorrogou a suspensão de voos que chegavam de cidades brasileiras

Postado em 02 de Abril de 2021 - O Estado de S.Paulo

Governo peruano prorrogou a suspensão de voos que chegavam de cidades brasileiras. Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil Governo peruano prorrogou a suspensão de voos que chegavam de cidades brasileiras. Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Com a circulação de novas variantes do coronavírus no Brasil, a Bolívia e o Peru adotaram medidas adicionais para conter a propagação da covid-19 em seus países. O governo boliviano ordenou o fechamento preventivo de sua fronteira com o Brasil a partir desta sexta-feira (2) por uma semana e o governo peruano prorrogou até 15 de abril a suspensão dos voos do Brasil. 

"Como parte das medidas de proteção à população, instruímos o fechamento temporário das fronteiras com o Brasil por 7 dias", informou o presidente da Bolívia, Luis Arce, em sua conta no Twitter. Ele acrescentou que nos municípios bolivianos fronteiriços onde for verificada a "circulação de variantes" será feita uma quarentena, "estabelecendo controles para sua mitigação, pelo tempo que for necessário".

O ministro da Saúde, Jeyson Auza, esclareceu que o fechamento da fronteira com o Brasil, que tem 3.400 quilômetros de florestas e rios, entrará em vigor na sexta. O presidente destacou que os ministérios das Relações Exteriores, Saúde e Governo (Interior) poderão ordenar confinamentos temporários em outras partes do país, de acordo com a evolução epidemiológica.

O Brasil viveu em março o pior mês da pandemia, com mais de 66 mil mortes, mais que o dobro do número em julho de 2020, que havia sido o mês mais letal. 

La Paz ordenou no início da semana a aceleração da campanha de vacinação em cidades na fronteira, por temor de que uma nova variante da doença possa estar circulando. Veículos locais em várias cidades bolivianas que fazem fronteira com Estados brasileiros relataram um aumento no número de infectados pelo coronavírus, embora as autoridades de saúde não tenham confirmado que uma nova cepa do vírus está circulando.

O país começou a vacinar seu pessoal médico e pessoas com patologias de risco em fevereiro e planeja atingir toda a sua população adulta entre agosto e setembro, com doses da chinesa Sinopharm, da russa Sputnik V, da americana Pfizer e da britânica AstraZeneca. A Bolívia, com 11,5 milhões de habitantes, acumula 272.411 casos e 12.257 óbitos pela covid-19.

Viagens aéreas

O governo de Arce ainda não comunicou quais medidas específicas serão aplicadas para as viagens aéreas. Até agora, cada pessoa que entra no país deve apresentar um testde com resultado negativo para a covid.

Já o governo peruano decidiu restringir os voos do Brasil, além de Reino Unido e África do Sul, para tentar conter o avanço de novas cepas da doença no momento em que o Peru enfrenta uma segunda onda da pandemia, informou o governo nesta quinta-feira, 1. 

"Dado que a situação epidemiológica da covid-19 está em desenvolvimento com a confirmação de uma variante do SARS-CoV-2, se faz necessário manter a suspensão dos voos de passageiros do Reino Unido, África do Sul e Brasil de 1º a 15 de abril", afirma decreto publicado no Diário Oficial.

O Peru restringiu os voos do Reino Unido e da África do Sul em meados de dezembro, e do Brasil a partir de 26 de janeiro, devido às novas variantes mais contagiosas do coronavírus que surgiram nesses países. Essa suspensão havia expirado em 31 de março, mas o governo avalia a necessidade de manter a medida a cada 15 dias, dependendo da evolução da pandemia.


Voltar


Comente sobre essa publicação...