Semana On

Segunda-Feira 14.jun.2021

Ano IX - Nº 447

Mato Grosso do Sul

Eduardo Riedel: ‘Parceria com Fonplata vai gerar desenvolvimento e integração regional’

Governo discute projetos de desenvolvimento para MS com banco internacional; entre as iniciativas está a pavimentação da rodovia Sul-Fronteira

Postado em 31 de Março de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O governador Reinaldo Azambuja e o presidente do Banco de Desenvolvimento Fonplata (Fundo Financeiro para Desenvolvimento da Bacia do Prata), Juan Notaro, se reuniram virtualmente na terça (30) para discutir projetos de desenvolvimento em Mato Grosso do Sul.

Com obras financiadas nas prefeituras de Ponta Porã e Corumbá, o Banco de Desenvolvimento poderá firmar contratos com o Governo do Estado neste ano, depois que Mato Grosso do Sul recuperar a capacidade fiscal e ficar apto a contratar operações de crédito.

Um dos projetos que podem ser financiados em MS é a pavimentação da rodovia Sul-Fronteira, que margeia o Estado na linha Brasil-Paraguai, ligando o distrito de Sanga Puitã, em Ponta Porã, até Mundo Novo, passando por Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Paranhos e Sete Quedas.

Segundo o governador Reinaldo Azambuja, trechos de pavimentação da rodovia já estão em andamento com recursos estaduais e federais. Entretanto, um aporte financeiro para concluir o asfaltamento de 280 quilômetros da Sul-Fronteira pode ser contratado junto ao Fonplata.

“O Fonplata é uma instituição multilateral importante para o desenvolvimento dos países da Bacia do Prata. As obras financiadas por eles levam qualidade de vida à população. Por isso, queremos fortalecer nossa parceria institucional", destacou o governador.

O secretário estadual de Infraestrutura, Eduardo Riedel, acompanhou a reunião e pontuou que Mato Grosso do Sul trata de novas possibilidades e parcerias, visando a execução de obras estruturantes que gerem o desenvolvimento e a integração regional.

"Vamos discutir o assunto e caminhar no desenvolvimento para toda a região que integra Brasil, Paraguai e Bolívia. A Rota Bioceânica já é algo concreto, e que do lado paraguaio tem financiamento do Fonplata, e nós estamos discutindo possibilidades para o Mato Grosso do Sul”.

Projetos em MS

Formado pela Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Uruguai, o Fonplata apoia projetos de integração nos países-membros a partir de empréstimos ao setor público. Em MS, a instituição já financiou o programa de recuperação do Córrego Imbirussu, em Campo Grande, e a construção da ponte sobre o Rio Paraguai, em Corumbá.

Atualmente, o banco executa dois programas de desenvolvimento no Estado: um de U$ 25 mil em Ponta Porã, que toca obras que vão por fim a 19 pontos de alagamentos na cidade; e outro de U$ 40 mil em Corumbá, cujas obras vão resolver problemas socioambientais e de urbanização.

A instituição também financia obras de infraestrutura do lado paraguaio da Rota Bioceânica, que vão impactar diretamente o desenvolvimento do Centro-Oeste brasileiro, já que o novo caminho rodoviário vai encurtar a viagem do Brasil até a Ásia, principal mercado consumidor da região.


Voltar


Comente sobre essa publicação...