Semana On

Sexta-Feira 22.out.2021

Ano X - Nº 464

Auau Miau

Quindim, o cão de rua ferido que 'buscou ajuda' em clínica e ganhou vida nova no Ceará

Pessoal da clínica Vet Vip dá lindo exemplo de solidariedade

Postado em 16 de Março de 2021 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Um cão de rua ferido "procurou ajuda sozinho" em uma clínica veterinária de Juazeiro do Norte, no Ceará. Quindim foi o nome escolhido para o animal, que ficou famoso na internet após o vídeo com o pedido de ajuda viralizar.

A unha encravada na pata dianteira esquerda foi o primeiro problema que a veterinária Dayse Silva, da clínica Vet Vip, notou quando examinou o paciente, que chegou mancando. "Quando ela [a unha] não corta por muito tempo, acaba entrando no coxim, onde proporciona muita dor", relata.

O cãozinho, que tem por volta de 11 meses, também tinha um sangramento na região genital, que causou preocupação.

"Foi feita toda a avaliação e foi confirmado que era o tumor venéreo, muito comum em animais de rua", relata a veterinária.

O tratamento, que será realizado na própria clínica, prevê até sete sessões de quimioterapia. A primeira já foi realizada e o cachorro passa bem. Quindim também tem uma infestação de carrapatos, que está sendo tratada.

A veterinária explica que a clínica tem comedouros para animais de rua, que podem ter atraído Quindim.

"Eu observei as câmeras externas. Ele estava dormindo aqui próximo. Aí ele viu a movimentação na clínica e entrou", explica.

Pra custear os cuidados com o cão, Dayse resolveu organizar uma "vaquinha" on-line com a meta de conseguir RS 4 mil em doações. "Mas ultrapassou em questão de horas! A última vez que eu olhei, já tinha passado, eu acredito que de três a quatro vezes", comemora.

Até a publicação deste texto, a campanha já havia arrecadado mais de R$ 16 mil. O dinheiro que sobrar será usado para alimentar animais que vivem em ONGs de proteção animal no Ceará.

A veterinária conta que já recebeu mensagens de candidatos a adotar o animal de várias partes do Brasil.

"Tem umas pessoas que estão muito interessadas por ele lá de Brasília, do Rio... Mas, se for possível ele ficar aqui, mais próximo, onde eu possa estar acompanhando, vendo se ele está bem, eu vou dar preferência", diz Dayse.

Confira no vídeo.


Voltar


Comente sobre essa publicação...