Semana On

Sexta-Feira 17.set.2021

Ano X - Nº 460

Campo Grande

Cerca de 1 mil covas serão abertas em cemitério de Campo Grande: 'A pandemia acelerou este processo'

O secretário municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, afirmou que a obra estava prevista desde de 2020, porém, o cenário da Covid-19 fez com que ela fosse acelerada

Postado em 09 de Março de 2021 - José Câmara - G1 MS

Cemitério São Sebastião, o Cruzeiro, em Campo Grande. Foto: Silvia Frias/G1 MS Cemitério São Sebastião, o Cruzeiro, em Campo Grande. Foto: Silvia Frias/G1 MS

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

De acordo com o secretário municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos de Campo Grande, Rudi Fiorese, cerca de 1 mil covas serão abertas no Cemitério São Sebastião (Cruzeiro), na região norte da capital. A medida, segundo o secretário, já havia sido elaborada em 2020, porém "a pandemia de Covid-19 acelerou este processo", destacou Fiorese.

O secretário disse que a previsão para entrega da obra é para o final deste mês. Ainda de acordo com Fiorese, "não há falta de espaços para realização de sepultamentos nos cemitérios públicos de Campo Grande, transformando a abertura das novas covas em uma medida preventiva".

"Nós estamos fazendo estudos para identificar a melhor forma de aproveitar o espaço. Com afirmei, as obras já estavam previstas pela questão do esgotamento de vagas em outros cemitérios públicos", disse o secretário.

Fiorese explicou que o local onde as covas serão abertas, a princípio, seria usado como um estacionamento, "mas em decorrência da demanda, destinaremos para os corpos". Fiorese destacou que a maioria das vagas vão ser destinadas aos sepultamentos de forma gratuita, o chamado "enterro social", que é disponibilizado para pessoas com baixa renda em Campo Grande.

Segundo dados da secretaria municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep) de Campo Grande, em 2019 foram realizados 277 enterros sociais, que subiu 59% em 2020, totalizando 441 sepultamentos. Já em 2021, conforme a secretaria, ocorreram 44 enterros sociais.

Campo Grande se aproxima dos 2 mil mortos pelo coronavírus, o que representa quase 45% de todas as mortes em decorrência do vírus que aconteceram em Mato Grosso do Sul.


Voltar


Comente sobre essa publicação...