Semana On

Segunda-Feira 16.mai.2022

Ano X - Nº 487

Mato Grosso do Sul

Com salário de R$ 35 mil, desembargadora que livrou filho traficante da cadeia é aposentada pela CNJ

Breno Borges foi preso em flagrante com 130 kg de maconha e 200 munições de fuzil

Postado em 24 de Fevereiro de 2021 - Plinio Teodoro – Fórum

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Em 2017, Tânia Borges, que está afastada do TJ-MS desde 2018, foi pessoalmente até a prisão libertar o filho Breno Borges, que foi preso em flagrante com 130 kg de maconha e 200 munições de fuzil

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu nesta terça-feira (23) aplicar a pena máxima prevista para a magistratura, aposentando compulsoriamente a desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, do Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul (TJ-MS).

Em 2017, Tânia Borges, que está afastada do TJ-MS desde 2018, foi pessoalmente até a prisão libertar o filho Breno Borges, que foi preso em flagrante com 130 kg de maconha e 200 munições de fuzil.

“Não vislumbro possibilidade de aplicar pena diferente da aposentadoria compulsória à desembargadora, que comportou- se de forma incompatível com a dignidade, a honra e o decoro de suas funções”, afirmou o conselheiro Luiz Fernando Keppen ao proferir seu voto.

Com a aposentadoria compulsória, Tânia poderá, depois de três anos, atuar como advogada. Além disso, ela manterá integralmente o salário bruto de R$ 35.462,22 que recebe do Tribunal de Justiça.

Organização criminosa
Filho da desembargadora, Breno Borges foi condenado a nove anos e seis meses de prisão por participação em organização criminosa, que tinha o plano de soltar um traficante, indicado como um dos chefes de uma facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios.

Ele ainda é réu em outros dois processos, entre eles o flagrante com drogas e armas ocorrido em 2018.


Voltar


Comente sobre essa publicação...