Semana On

Quinta-Feira 24.jun.2021

Ano IX - Nº 448

Mato Grosso do Sul

Governo de MS decide pela retomada das atividades das aulas de forma remota

Mais de 194 mil estudantes matriculados em 347 unidades de ensino da REE voltarão às aulas de forma não presencial a partir de segunda-feira

Postado em 22 de Fevereiro de 2021 - G1 MS e TV Morena

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A Rede Estadual de Ensino de MS (REE) vai retornar às atividades de forma remota a partir da próxima segunda-feira, 01 de março. O comunicado foi realizado em entrevista coletiva na tarde do último dia 25 e contou com as presenças da secretária de Estado de Educação, Cecilia Motta, do secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Sérgio Murilo, e do superintendente de Políticas Educacionais da SED, Hélio Daher.

A definição saiu após reunião realizada pela equipe do Centro de Operações Emergenciais (COEMS) com a Secretaria de Estado de Educação (SED) e referendada pelo Prosseguir, na terça e quarta-feira, respectivamente. Com a decisão, mais de 194 mil estudantes matriculados em 347 unidades de ensino da REE voltarão às aulas de forma não presencial a partir de segunda-feira (01), modalidade essa já adotada durante a suspensão das atividades em 2020.

Entre março e dezembro do ano passado, as aulas foram realizadas com o apoio de diversos recursos, como aplicativos de parceiros como Google e Microsoft, além da distribuição de atividades impressas para os estudantes sem conectividade.

Confira a nota oficial abaixo:

Considerando que as unidades escolares da Rede Estadual de Ensino (REE) estão devidamente equipadas e preparadas pedagogicamente, desde novembro de 2020;

Considerando a publicação do Protocolo de Volta às Aulas, elaborado por 21 instituições, que define o regramento para o retorno presencial dos estudantes matriculados na REE;

Considerando o período de formação, realizada junto aos servidores da Rede Estadual de Ensino durante o mês de fevereiro;

Considerando que a Secretaria de Estado de Educação (SED) obteve, junto ao Centro de Operações Emergenciais (COEMS) e o Programa de Saúde e Segurança da Economia (Prosseguir), parecer favorável ao retorno das aulas.

Considerando o trabalho em regime de colaboração que essa Secretaria vem conduzindo junto às prefeituras municipais de MS e atendendo ao pedido da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), solicitando que o mês de março seja mantido de forma remota, para que os mesmos tenham tempo hábil de equipar suas respectivas unidades escolares e, dessa forma, garantir que os estudantes – independentemente das redes as quais pertençam – possam voltar em conjunto e segurança.

O Governo de Mato Grosso do Sul, por intermédio da Secretaria de Estado de Educação, entende e define que a oferta da Educação Básica a ser adotada para o mês de março será na forma remota (não presencial).

Contudo, as escolas estaduais seguirão abertas para um período de acolhimento, formação dos estudantes com a entrega dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), uniformes e kits escolares, bem como para o diagnóstico cognitivo – no sentido de preparar o planejamento do professor – visando as intervenções pedagógicas necessárias para a recuperação da aprendizagem dos estudantes e pensando na continuidade das aulas no formato híbrido ou remoto, a partir de abril.

Professores

Pesquisa feita pela Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems) mostra que a maioria dos profissionais que responderam aos questionamentos é contra a volta das aulas presenciais sem terem sido vacinados contra a Covid-19.

De acordo com o relatório apresentado pela Fetems, 92,29% dos professores responderam não serem a favor do retorno sem vacinação. Mas há aqueles que optam pela volta independente da imunização contra a infecção pelo novo coronavírus: 7%.

Entre o pessoal que respondeu às perguntas da Fetems, a maioria é mulher - 79,95%; 31,1% é efetivo por 20 horas/aula e 47,6% é da rede estadual de ensino.


Voltar


Comente sobre essa publicação...