Semana On

Segunda-Feira 14.jun.2021

Ano IX - Nº 447

Viver bem

Higienizar máscaras de nanofibra com álcool permite que sejam reutilizadas

Estudo também avaliou eficácia de álcool 75% na limpeza de máscaras N95 e, de acordo com os resultados, a capacidade de filtragem desses modelos diminui

Postado em 01 de Dezembro de 2020 - Galileu

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Embora já sejam parte do dia a dia da população, ainda há dúvidas sobre o uso correto de máscaras. E não estamos falando daquelas pessoas que as usam cobrindo qualquer parte do rosto, menos nariz e boca. Uma das questões ainda em estudo é o melhor jeito de higienizar o acessório sem que ele perda sua capacidade de barrar o novo coronavírus.

Pensando nisso, cientistas da Coreia do Sul e do Japão divulgaram resultados que comparam e analisam o desempenho e as diferenças dos filtros usados ​​nas máscaras após serem limpos com álcool. As pesquisas levaram em conta a eficiência da filtragem, a taxa de fluxo de ar e as propriedades das máscaras após a limpeza.

Para realizar os testes, foram usadas máscaras N95, feitas com filtro fundido, e modelos de nanofibra. Primeiro, a equipe pulverizou álcool 75% nos filtros e, depois, deixou-os secando no ar. Em seguida, foi realizado outro teste, no qual os materiais foram mergulhados em uma solução de álcool 75% e colocados para secar no ar.

O resultado mostrou que pulverizar três vezes o filtro ou deixá-lo na solução de etanol por  minutos são práticas eficazes de higienização, inibindo a presença de patógenos. No entanto, a eficácia do filtro fundido diminuiu em até 64% quando as máscaras N95 foram reutilizadas. Por outro lado, os filtros de nanofibra, quando reutilizados 10 vezes e limpos com spray de etanol ou imersão em solução de álcool por 24 horas, ainda mantinham uma alta eficiência de filtração. 

A equipe de pesquisa atribuiu essa diferença à diminuição da eletricidade estática nos filtros fundidos após a limpeza — eles que são os responsáveis por filtrar as partículas ná máscara N95. No entanto, a nanofibra não depende de eletricidade estática, mas filtra de acordo com o tamanho dos poros da superfície, que não é deformada pelo álcool.

Isso quer dizer que os dois filtros de máscara têm desempenho de filtragem semelhante em seu uso inicial, mas apenas os filtros de nanofibra podem ser reutilizados várias vezes se higienizados com álcool.


Voltar


Comente sobre essa publicação...