Semana On

Quarta-Feira 04.ago.2021

Ano IX - Nº 454

Campo Grande

Marquinhos é reeleito com 52% dos votos e anuncia plano de recuperação na terça

De 27 vereadores da Capital, só 10 se reelegem; abstenções, nulos e brancos chegaram a 34,53%

Postado em 16 de Novembro de 2020 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) foi reeleito em Campo Grande com 52,58% dos votos válidos. O segundo colocado, Sérgio Harfouche (Avante), somou 48.094 votos. O terceiro colocado foi Pedro Kemp (PT), com 8,32%. Vinicius Siqueira (PSL) ficou com 8,20%. Sidnéia Tobias (Podemos) totalizou 4,60%. Marcio Fernandes (MDB) ficou com 3,01%. Esacheu Nascimento (PP) somou 2,45%. João Henrique Catan (PL) ficou com 2,44%.

Marcada por disputas judiciais, as eleições municipais 2020 na Capital teve a candidatura do deputado federal, Loester Carlos Gomes de Souza, o Trutis, (PSL) indeferida pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral), concedendo a Vinícius Siqueira, do mesmo partido, a vaga no pleito.

O procurador de Justiça, Sérgio Harfouche, candidato pelo Avante, teve também sua candidatura indeferida em primeira instância, por não ter se licenciado de seu cargo público para se candidatar. Thiago de Carvalho Assad (PCO) também teve candidatura indeferida em primeira instância.

Marquinhos afirmou, em pronunciamento no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) na noite de ontem (15), que vai manter o secretariado do primeiro mandato, que termina em 31 de dezembro de 2020, na segunda etapa de seu governo.

O prefeito reeleito afirmou que vai anunciar na terça-feira (17) um plano de recuperação de Campo Grande, após a pandemia. Disse, ainda, que não ‘vai esperar a vacina’ e, quando ela chegar, não politizará a questão. “Vou seguir adiante”.

“Eu senti muita falta do meu pai, mais do que a primeira vez. Temos a certeza que vamos continuar honrando o nome da cidade. Queremos dialogar com os 14 candidatos, para ver quais as ideias positivas, que a gente não tinha tido antes”, iniciou o discurso. Reforçou que o corpo técnico permanece o mesmo, justamente porque a população indicou que ‘está dando certo’ assim.

Ainda nesta semana, o prefeito vai a Brasília para conversar com a bancada federal de Mato Grosso do Sul, no intuito de dar andamento de projetos em diversas áreas. Não detalhou o conteúdo do plano de recuperação, mas afirmou que amanhã se reúne com o secretariado para definir os ajustes.

Legislativo

A Câmara Municipal de Campo Grande será renovada pelos próximos quatro anos. Dos 29 nomes dos últimos quatro anos, 58,62% foram substituídos para o quadriênio 2021-2024. São 17 novos vereadores ocupando 29 cadeiras.

Dos 29 vereadores que terminam o mandato deste ano, somente dez se reelegeram. André Salineiro (Avante) e Vinicius Siqueira (PSL) estavam na disputa pelo Poder Executivo.

Tiago Vargas, candidato do PSD, foi o mais votado com 6.202 votos. Carlos Borges, o “Carlão”, foi o candidato reeleito com mais votos, totalizando 4.836.

Abstenções, Nulos e Brancos

34,53% dos campo-grandenses preferiram não depositar seus votos em favor de nenhum, dos candidatos. Foram 154.003 abstenções (25,14%), 24.747 (5,40%) votos nulos e 18.316 (3,99%) votos em branco.

Foi a maior dos últimos 25 anos em Campo Grande. O índice supera os 19,2% de abstenção das eleições municipais anteriores, em 2016. A taxa é superior também a de

As eleições de 2020 foram atípicas em função da pandemia de novo coronavírus. Eleitores com sintomas de contaminação pela doença foram desencorajados de ir às urnas. Além disso, o horário de votação foi estendido em uma hora, com as primeiras três horas preferenciais para o comparecimento de votantes em grupo de risco para a covid-19, como os idosos.


Voltar


Comente sobre essa publicação...