Semana On

Sexta-Feira 03.dez.2021

Ano X - Nº 470

Coluna

Silêncio constrangedor

Idelber Avelar comenta a vitória de Biden e o silêncio da extrema-direita

Postado em 04 de Novembro de 2020 - Idelber Avelar

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Os vitoriosos Biden-Harris já foram parabenizados por:

* Primeiro-Ministro do Reino Unido, Boris Johnson.

* Primeiro-Ministro do Canadá, Justin Trudeau.

* Presidente da Argentina, Alberto Fernández.

* Chanceler da Alemanha, Angela Merkel.

* Presidente do governo da Espanha, Pedro Sánchez.

* Primeiro-Ministro da Itália, Giuseppe Conti.

* Presidente da França, Emmanuel Macron.

* Primeiro-Ministro da Irlanda, Micheál Martin.

* Primeiro-Ministro de Portugal, António Costa.

* Primeira-Ministra da Noruega, Erna Solberg.

* Primeiro-Ministro da Bélgica, Alexander de Croo.

* Primeiro-Ministro da Grécia, Kyriakos Mitsotakis.

* Primeira-Ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern.

****

Jair Bolsonaro está esperando um "quadro concreto", segundo as palavras dele. O vergonhoso rifou o Brasil a um arrivista estrangeiro e agora ficou sozinho.

LINGUARUDO

"Concorrer contra o pior candidato da história da política presidencial põe pressão em mim. Vocês imaginam se eu perco? É minha vida toda, o que vou fazer? Vou dizer 'perdi para o pior candidato na história da política'. Não vou me sentir muito bem, talvez eu tenha que deixar o país, não sei"

(tradução: I.A.).

[Original: Running against the worst candidate in the history of presidential politics puts pressure on me. Could you imagine if I lose? It's my whole life, what am I gonna do? I'm gonna say: 'I lost to the worst candidate in the history of politics.' I'm not gonna feel so good, maybe I'll have to leave the country, I don't know.]

VERGONHA

Trump continua passando vergonha. Estabeleceu um 0800 para que se denunciem “fraudes nas eleições”, mas só chegam trotes e nudes. Essa é a situação no momento.

NÃO, NÃO É FAKE

Não, não é fake news. Para falar das fraudes imaginárias que só existem para eles, o time Trump, pensando que estava convocando uma coletiva para o Hotel Four Seasons da Filadélfia, na verdade convocou-a (e realizou-a) no Four Seasons Landscaping, uma loja de paisagismo em um estacionamento meio abandonado.

A loja de paisagismo em que o time Trump fez sua coletiva fica situada entre uma funerária e uma loja de vibradores.

Antes de checar, eu sabia que era verdadeira a notícia, porque é impossível inventar uma coisa dessas.

ANOS TRUMP

Esteve boa boa a Folha de domingo (8), mas preciso corrigir uma coisa. Na medida em que a gente vá fazendo o balanço dos devastadores anos Trump, é importante não traficar inverdades que lhe dão crédito por algo que ele não fez.

Na primeira página, a Folha diz: "uma das conquistas do mandato de Trump, a redução do desemprego a patamares historicamente baixos, foi desfeita pela crise econômica".

Muito se pode conversar sobre a relação entre medidas tomadas por governos, por um lado, e a temporalidade mais alongada das mudanças nos índices econômicos, por outro lado. Não é sempre fácil estabelecer quais ações de quais governos incidiram sobre quais índices. Mas, no caso do desemprego dos EUA nos últimos dez anos, é bastante fácil saber quem fez o quê.

Em anexo, o gráfico da evolução dos índices de desemprego nos EUA. Para facilitar, destaquei o ponto do gráfico (janeiro de 2017) em que sai Obama e entra Trump. É só olhar a curva e corrigir: os índices mais baixos de desemprego COINCIDEM com o mandato de Trump e são uma CONQUISTA do governo OBAMA-BIDEN.

É só observar onde eles pegaram o desemprego no país e com que curva eles o deixaram.


Voltar


Comente sobre essa publicação...