Semana On

Sábado 02.jul.2022

Ano X - Nº 494

Coluna Ponte Aérea

Identitarismo tóxico e quetais

Raphael Tsavkko Garcia fala disso, de massacres e gente doida

Postado em 26 de Maio de 2022 - Raphael Tsavkko Garcia

Passapalavra Passapalavra

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O momento em que você tem certeza de que o virtue signaling (sinalização de virtude) e o identitarismo torpe passaram dos limites.

Em primeiro lugar, "denegrir" não é um termo racista. Nunca foi, segue não sendo. Nem seu uso e muito menos sua etimologia remetem a racismo ou sequer raça - o termo "negro" e seus derivados não são de titularidade de um grupo de malucos querendo aparecer.

E em segundo lugar, uma jornalista foi humilhada ao vivo, forçada a se desculpar por um "crime" que não cometeu porque um apresentador resolveu aparecer e pagar de militante pra ficar de bem com um bando de malucos que tentam tornar todas as palavras no dicionário ofensivas - e com isso preservar sua relevância como guardiões da verdade.

A atitude do apresentador é inaceitável. Seja como colega, seja como ser humano. É inaceitável que a GloboNews permita que uma jornalista seja humilhada ao vivo com base em informação errada pra que um colega possa aparecer.

Minha solidariedade à colega Carolina Cimenti e meu total repúdio ao virtue signaling do Marcelo Cosme - ele sim que deveria se desculpar, assim como a GloboNews.

Se até o jornalismo resolveu embarcar nas fake news, a quem podemos recorrer?

POIS É...

Como bem disse o Gustavo Gindre: "Só para lembrar que a polícia que matou 28 no Jacarezinho ano passado e 22 na Vila Cruzeiro, no dia 24, é comandada pelo governador Cláudio Castro, apoiado por petistas como Quaquá e André Ceciliano." Claudio Castro conseguiu acumular os dois maiores massacres policiais da história do Rio. E soma 181 mortes em 39 chacinas em um ano. No dia 24, 26 mortos na Vila Cruzeiro. Em maio do ano passado foram 28 mortos no Jacarezinho - e eu escrevi sobre o caso pro Latino Rebels. Dois maios sangrentos, o que me faz também lembrar dos Crimes de Maio em São Paulo. Existe algo estranho no mês de maio... A gente já sabe que alguns dos mortos não eram "bandidos", mas mesmo que fossem, o problema é a lógica. Você imagina a polícia invadindo e atirando a esmo dentro de um certo condomínio da Barra onde acontece mais atividade criminosa que em qualquer favela? Pois é...

SEM DIGNIDADE?

O PT não precisa de oposição, ele sozinho se destrói. É impressionante! "A natureza marca" nunca foi tão real. Foram lançar Tiburi de candidata só pra ferrar o PSOL? Taí o resultado. Palmas pros gênios que deram moral pra essa maluca, fizeram ela achar que era política e que tinha algo a contribuir com a humanidade.


Voltar


Comente sobre essa publicação...

Colunista

Raphael Tsavkko Garcia

Raphael Tsavkko Garcia

Raphael Tsavkko Garcia é jornalista e Doutor em Direitos Humanos.


Saiba mais sobre Raphael Tsavkko Garcia...