Semana On

Quarta-Feira 21.ago.2019

Ano VII - Nº 359

Mato Grosso do Sul

Na UFMS, diretor da Fertel avalia produção da nova safra de jornalistas do Estado

Bosco Martins foi convidado para analisar propostas de programas para a TV elaborados por estudantes do 3º ano de Jornalismo da instituição

Postado em 22 de Novembro de 2018 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O diretor-presidente da Fertel (Fundação Luiz Chagas de Rádio e TV Educativa de Mato Grosso do Sul), jornalista Bosco Martins, teve na manhã desta quarta-feira (21) a oportunidade de conhecer um pouco das novas faces do jornalismo e da produção audiovisual do Estado, ao ser convidado a acompanhar a apresentação de projetos do setor na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). A convite da professora Débora Alves, ele participou da avaliação de trabalhos elaborados para a disciplina Empreendedorismo e Inovação por alunos do 3º ano do Curso de Jornalismo da instituição.

Os trabalhos compreenderam a elaboração de pilotos de programas para a TV focados no público jovem –com idade de 16 a 25 anos– que trouxessem variações de linguagem e abordagem. “A avaliação é de que, hoje, não há programas focados nesta faixa etária na TV”, afirmou Débora, ao explicar que as exigências aos alunos era de apresentarem em seus produtos uma linguagem nova, “não podendo ter um formato existente e que tenha uma proposta inovadora”.

O convite para a participação de Bosco, explicou a professora, deve-se à experiência do diretor-presidente da Fertel. “ele é um jornalista de televisão, desenvolveu-se nesse meio e o conhece muito bem. Ele tem a visão necessária do meio profissional para ver onde está a novidade ou se o que os alunos apresentaram é mais do mesmo”, justificou.

Bosco afirmou ser um prazer poder participar da apreciação dos produtos, mostrando-se impressionado com a produção. “Mesmo sendo produtos elaborados por estudantes, muitos já apresentam foco e até acabamento que permitiriam que integrassem a grade de emissoras. Além disso os alunos se mostram criativos, interessados e, principalmente, antenados com a realidade na qual estão inseridos. Foi uma satisfação poder colaborar com a formação dessa próxima geração de jornalistas”, destacou o diretor-presidente da Fertel que, além de atuação na gestão pública de comunicação, atuou como repórter em emissoras como a EPTV e a TV Morena e hoje apresenta o Prosa & Segredos na TVE Cultura.

Os seis trabalhos avaliados abordaram temas como arte, cultura, meio ambiente e infotenimento (a mescla de informação e entretenimento no jornalismo), nos quais os estudantes atuaram desde a realização de pesquisas de mercado para verificar a aceitabilidade de suas propostas ao estudo do melhor horário para exibição dos programas –passando por todo o processo de pauta, reportagem, produção e edição.o.


Voltar


Comente sobre essa publicação...