Semana On

Quarta-Feira 21.nov.2018

Ano VII - Nº 328

Super Banner na capa e em toda a revista

Viver bem

Yoga para a saúde física e mental

Prática pode melhorar a saúde musculoesquelética, autoestima, controlar a frequência cardíaca, estresse e ansiedade

Postado em 30 de Outubro de 2018   - Ana Freitas – Saúde Popular

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Estamos atravessando tempos difíceis. A incerteza de um futuro tem gerado muito estresse. As cobranças dentro de uma sociedade, que atropela o nosso bem-estar e a nossa saúde física e mental, e nos faz sentir na obrigação de sermos produtivos o tempo todo, como diz Zygmunt Bauman em seu livro “Vida líquida”.

“(…) a vida líquida é uma vida precária vivida em condições de incerteza constante.As preocupações mais intensas e obstinadas que assombram esse tipo de vida, são os temores de ser pego tirando uma soneca, não conseguir acompanhar a rapidez dos eventos, ficar para trás, deixar passar as datas de vencimento (…)”

Dentro de um cenário como esse temos chegado a um nível de estresse tão profundo, que parece parece não ter mais volta. Estamos adoecendo, estresse, depressão, ansiedade, transtorno do pânico, são as doenças da atualidade. O corpo tem somatizado esses transtornos mentais, gerando doenças físicas como uma bronquite ou as dores crônicas da fibromialgia ou mesmo um câncer.

A prática de atividades físicas pode cooperar com a qualidade de vida do ser humano. O yoga, dentre os diversos instrumentos para a saúde que temos hoje, serve como um complemento aos cuidados médicos convencionais.

Nos últimos anos o número crescente de pesquisas indicam que a prática do yoga pode melhorar a saúde musculoesquelética, pode ajudar a controlar variáveis fisiológicas como pressão arterial, respiração e frequência cardíaca ou taxa metabólica. Melhorando até mesmo o desempenho no exercício físico e mental.

Prática milenar

Nascido a quase 2.700 a.C., o yoga nasceu com o propósito de trazer a expansão e libertar a mente dos estados inferiores de consciência. Diferente da imagem pacífica que é passada, de ficar apenas sentada, perninhas cruzadas, e falando “AUUUUUM”, o yoga proporciona a possibilidade de nos percebermos como indivíduo, identificando as nossas vulnerabilidades e forças, ajuda a nos observar e possibilita a mudança.

Foi no yoga contemporâneo que a prática física dos asanas (posturas físicas) surgiu, com intuito de trazer autoconhecimento, consciência e saúde ao corpo físico da pessoa praticante. Promove, dessa forma, uma reeducação respiratória, alongamento, flexibilidade, fortalecimento muscular, auxilia na memória e na concentração. Assegura ao corpo a condição de encontrar um estado de homeostase (estabilidade e equilíbrio dos sistemas do corpo).

A atividade física provoca respostas hormonais com influência fisiológica e psicológica, por exemplo, os hormônios da adrenalina e noradrenalina que atuam no aumento da taxa metabólica, da liberação de glicose e de ácidos graxos livres no sangue, e a endorfina,
hormônio produzido na glândula hipófise, gera sensação de recompensa e bem-estar no organismo.

Assim, a prática do yoga tem diversos instrumentos a serem explorados, que auxiliam na administração e redução dos níveis de estresse e ansiedade. Trazem saúde ao corpo físico, autoestima e melhora na qualidade de vida do praticante.


Voltar


Comente sobre essa publicação...