Semana On

Sábado 21.set.2019

Ano VIII - Nº 364

Poder

Eleitores de partidos de esquerda engrossam vantagem de Bolsonaro, diz Datafolha

Voto masculino puxa vantagem de Bolsonaro sobre Haddad

Postado em 19 de Outubro de 2018 - Artur Rodrigues e Urssula Passos (Folha de SP)

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Eleitores de partido de esquerda ajudam a engrossar a vantagem de Jair Bolsonaro (PSL) sobre Fernando Haddad (PT), revela pesquisa Datafolha.

Nesse campo, o militar é o preferido de 52% dos que declararam preferência pelo PSB (contra 31% em Haddad). Do partido de Ciro Gomes, o PDT, 31% pretendem votar em Bolsonaro —52% escolhem o petista. 

O militar ainda é o escolhido de 15% dos eleitores do PSOL, contra 85% em Haddad. 

Até entre os petistas 5% pretendem votar em Bolsonaro, e 90% escolhem o candidato presidencial do próprio partido. 

Bolsonaro leva ampla vantagem entre eleitores do PSDB (76%) e MDB (62%). 

Ainda no campo mais à esquerda, 19% dos que votaram em Ciro Gomes escolherão Bolsonaro —outros 56% preferem Haddad. E 7% dos que votaram em Guilherme Boulos (PSOL) no primeiro turno também declararam voto no militar, contra 68% em Haddad. 

Entre os eleitores do próprio Haddad, 4% pretendem mudar de candidato no segundo turno e escolher Bolsonaro. 

Segundo o Datafolha, o capitão reformado tem 59% das intenções de votos válidos, sem contar eleitores dispostos a votar em branco ou nulo, ou que estão indecisos. O ex-prefeito petista está com 41%.

No levantamento anterior do Datafolha, realizado na semana passada, três dias após o primeiro turno da eleição, Bolsonaro apareceu com 58% das intenções de voto e Haddad, com 42%.

O Datafolha entrevistou 9.137 eleitores em 341 municípios na quarta (17) e nesta quinta.

Candidato do PSL lidera com 26 pontos de diferença entre os homens

Muito se falou no primeiro turno sobre a importância dos votos das mulheres e que elas, maioria do eleitorado brasileiro (52,5%), poderiam decidir esta eleição.

A pesquisa Datafolha mostra, porém, que a vantagem de Bolsonaro sobre Haddad é maior entre os homens do que entre as mulheres. São 26 pontos que separam o capitão reformado do petista no voto masculino, enquanto, entre as mulheres, são 4. 

Na disputa de segundo turno, Haddad tem maior rejeição, entre eles e entre elas.

Bolsonaro tem 43% das intenções de voto das mulheres, contra 39% de Haddad. Considerando a margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos da pesquisa, os dois números encostam no limite da margem de erro e por essa razão é baixa a probabilidade de estarem tecnicamente empatados.

Entre os homens, 58% pretendem votar em Bolsonaro e 32%, em Haddad.

Nos votos gerais, a vantagem é de 15 pontos, com o candidato do PSL com 50% das intenções de voto, contra 35% de Haddad.

Como no primeiro turno, as mulheres seguem as mais indecisas. Se entre os homens, 7% pretendem votar nulo ou em branco e 4% ainda não sabem em quem votar, entre elas os números sobem para 12% e 6% respectivamente.

Das mulheres, 41% estão convictas do voto em Bolsonaro e 46% dizem que não votariam no capitão reformado de jeito nenhum.

Na última pesquisa antes do primeiro turno, realizada nos dias 5 e 6 de outubro, 49% das mulheres diziam que não votariam em Bolsonaro de jeito nenhum.

Agora, entre os homens, 56% dizem que votam em Bolsonaro com certeza e 34% dizem não votar nele de jeito nenhum. São 60% dos homens os que rejeitam Haddad e 49% das mulheres.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-07528/2018.


Voltar


Comente sobre essa publicação...