Semana On

Terça-Feira 11.dez.2018

Ano VII - Nº 331

Camara

Mato Grosso do Sul

Escola de Autoria é referência em ensino integral

Moreninhas tem uma das melhores do Brasil e a melhor escola do Centro-Oeste

Postado em 02 de Outubro de 2018   - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A escola Waldemir Barros da Silva, localizada no bairro Moreninhas, na Capital, está entre as cinco melhores escolas do Brasil e é a primeira do Centro-Oeste, apontada por duas vezes (2011 e 2017) no Prêmio Gestão, que contempla projetos inovadores e gestões competentes na Educação Básica da rede pública do País. Em 2017, a unidade concorreu com mais de quatro mil instituições.

Na Escola da Autoria, o jovem é estimulado a ser protagonista, autores de sua própria história. O programa adotado no Estado segue modelo utilizado em Pernambuco desde 2002 e tem objetivo de reduzir o índice de abandono e aumentar a aprovação dos estudantes no ensino médio da rede pública estadual.

Mateus Barboza, tem 18 anos e veio do Nordeste com toda a família, chegou em Campo Grande no primeiro ano do ensino médio e afirma que se surpreendeu ao entrar em uma escola tão grande e tão bem organizada sendo referência de Ensino no país. “Só tomei conhecimento disso quando me senti dono dos meus sonhos, porque é assim que me sinto quando tenho como base nos meus estudos a pesquisa e a valorização da minha capacidade como jovem. Quero ser engenheiro da computação, me sinto preparado pra enfrentar qualquer candidato vindo de outras escolas, porque aqui não é só uma preparação pra faculdade, é uma preparação pra vida”.

Assim como Matheus, Ana Marina e Rebeca, acreditam que a prioridade da gestão da escola em transformar o aluno em protagonista da sua própria história, foi o que mais as incentivaram. “Temos oportunidades aqui que muitos alunos de rede particular não têm. Esse novo formato de ensino nos prepara não só para entrar na universidade  mas  para sermos cidadãos comprometidos com a nossa comunidade, afirma Rebeca Eberhardt, aluna do terceiro ano da Escola de Autoria nas Moreninhas. Rebeca já se vê na carreira militar e conta que a base de suas pesquisas a ajudaram a decidir com firmeza o que quer para seu futuro”.

Ana Marina é aluna da escola Estadual Waldemir Barros da Silva desde antes da implantação da escola de autoria, para ela um dos destaques é o fato de que quase todos  os professores tem mestrado ou doutorado e quem ainda não tem, está quase concluindo. “Foi a melhor escolha do ensino médio que eu poderia ter feito, passamos mais tempo aqui na escola do que em casa, isso é fantástico, me sinto cada dia mais preparada pra enfrentar o mercado de trabalho. Minha mãe sempre priorizou meus estudos, mas foi quando eu cheguei aqui e me deparei com o projeto da Escola de Autoria é que eu entendi a diferença que o estudo de forma integral faz na nossa vida”.

Gabriele do Nascimento Dias é aluna do Ensino Profissionalizante que também faz parte da Escola de período integral nas Moreninhas, ela está no terceiro ano e participou junto com o Professor Thiago responsável pelos projetos de vários experimentos, como o Robô Polar que está em fase final e deve auxiliar a comunidade no que se refere a educação no trânsito. “ Pensamos em algo assim bem significativo para a comunidade porque essa escola leva o nome de um ex aluno que morreu em um acidente de trânsito, hoje queremos ser exemplo não só na sala de aula, mas como cidadãos responsáveis e conscientes dos seus direitos e deveres”.

Para os professores que fazem parte da Escola de Autoria, não só o protagonismo e independência foi destaque nas aulas e comportamento dos alunos, mas na evasão escolar que caiu significativamente, o trabalho em áreas deu a eles mais autonomia e liberdade para ir além do conteúdo programático.

O professor Wéber Monteiro, coordenador de Ciências da Natureza, ressalta que educar pelas pesquisas torna o aluno muito preparado também para o mercado de trabalho. “Eles já saem daqui com conhecimento mais amplo e diversificado, recebemos ex alunos  pra dar palestras que hoje cursam ensino superior em Universidades Federais e que em depoimento eles mesmo afirmam que se não fosse o trabalho feito  na raíz, não alcançariam suas metas e teriam se perdido em notas baixas, reprovação e problemas sociais que afetam todos os bairros”.

Regerson Franklin dos Santos é coordenador de ciências humanas, o professor afirma que trabalhar em áreas, trouxe uma diferença gritante no rendimento dos alunos que fazem seus trabalhos em cima de artigos, seminários e outras formas de pesquisa que são apresentadas para a comunidade, pais, professores e alunos, muitas vezes até com avaliação de professores das Universidades Federais.

Edvaldo Angelotti é professor e pai de aluno na escola das Moreninhas, ele conta que tem orgulho de fazer parte de uma escola que não mostra apenas índices relevantes para o estado , mas que na prática tem auxiliado os jovens a escolherem o seu melhor projeto de vida. “ Meu filho tem 16 anos, é visível a diferença pelo entusiasmo que ele tem ao falar da escola, ao pesquisar assuntos e ao interagir com colegas. No último ano, nós não tivemos aqui nenhum incidente que envolvesse casos de violência na escola, demonstrando assim que estamos tendo o respaldo necessário para transformar a escola no que ela realmente deve ser, um espaço de conhecimento e convivência”.

Para a diretora da escola Ernângela Calixto que tem 24 anos na Educação e 12 como diretora a transformação no prédio é reflexo de toda transformação no ensino que o estado vem promovendo.  “É uma alegria ver a escola reformada. Esse projeto Escola de Autoria requer uma maior participação dos alunos através do ensino integral. Dando condições para que os alunos possam aprender. Essa é uma escola modelo, que vai servir de exemplo a outras escolas. Mas isso também só é possível graças a equipe de professores, coordenadores e tutores que hoje nos deixa mais tranquilos para trabalharmos com as demandas de uma diretoria. Tenho certeza que é um caminho excelente para termos uma educação de qualidade”.

Para o governador Reinaldo Azambuja, o ensino médio é a prioridade . “É importante todo esse trabalho realizado em Mato Grosso do Sul, que é referência nacional. Essa escola maravilhosa, sua equipe gestora e seus grandes professores são referência em vários aspectos. Projetos assim são fundamentais para que a gente avance no ensino médio”.

As melhorias estruturais na unidade escolar fazem parte do programa de fomento à implantação de Escola em Tempo Integral do ensino médio e a verba para execução dos serviços vem do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), com contrapartida do Governo do Estado, totalizando R$ 1,5 milhão de investimentos.

Para atender os estudantes em tempo integral, as escolas estaduais passaram por adequações de espaços como refeitório, reformas nos banheiros com instalação chuveiros, compras de ar condicionado e melhorias gerais.

A Rede Estadual de Ensino de Mato Grosso do Sul oferta hoje o ensino médio em tempo integral em 17 unidades escolares – 12 na Capital e cinco no interior do Estado.


Voltar


Comente sobre essa publicação...