Semana On

Quarta-Feira 21.nov.2018

Ano VII - Nº 328

Parceiros

Auau Miau

Fotos de cães abandonados e com deficiência viralizam em rede social

Imagens são resultado do trabalho final de curso da fotógrafa Clara Medeiros

Postado em 28 de Agosto de 2018   - G1

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Princesa é uma cadela corajosa. Ela perdeu uma das patas ao salvar uma criança de seis anos do ataque de um pitbull e chegou na Sociedade União Internacional Protetora dos Animais (Suipa) entre a vida e a morte. Princesa já ficou famosa entre os voluntários por ser expressiva e gostar de interagir com as pessoas. Segundo a direção da entidade, Princesa ainda toma medicamentos, mas já melhorou muito.

Ela e outros 19 animais com algum tipo de deficiência, entre cães e gatos, são as estrelas do trabalho de conclusão do curso da fotógrafa Clara Medeiros, do Rio de Janeiro.

“Eu sempre me identifiquei com os animais. E eu sabia que tinha que fazer um trabalho final. Então, juntei o útil e o agradável. Eu cheguei a procurar referências, mas só encontrei lá fora”, destacou Clara, que tem três cachorros.

A ideia é fazer com que os animais sejam vistos de outra forma, como cães que estão disponíveis para adoção e precisam de uma família amorosa. O objetivo é ajudar nesse processo.

“Eu pensei nos acessórios e no fundo para dar uma leveza, tirar a carga da deficiência. Deu tudo certo, eles se comportaram super bem. É para as pessoas enxergarem os animais de outra maneira”, destacou a fotógrafa.

De acordo com Sylvia Rocha, diretora social da Suipa, a instituição tem até mais animais com algum tipo de deficiência que precisam de um lar. Ela acredita que ainda existe um preconceito já que, entre cada 35 adoções por mês que a instituição coordena em média por mês, duas delas, no máximo, são de animais com necessidades especiais.

“Todos os animais disponíveis para adoção têm condições plenas de saúde e podem ser adotados por quem se interessar e, como eles tem necessidades especiais, fazemos uma pequena entrevista e vemos as condições para uma adoção responsável”, destacou Sylvia.

Clara apresentou suas fotografias como trabalho final do curso no último dia 26 de junho. “A importância é dar visibilidade para os cães. Muita gente vê esses animais e acha que vai dar trabalho. As pessoas têm que olhar para eles, pois ele brincam e interagem”.

Sylvia manda um recado para quem ainda resiste em adotar um animal com algum problema. “Deficiente é o preconceito. Eficiente é o seu amor, que basta”.


Voltar


Comente sobre essa publicação...