Semana On

Quarta-Feira 16.out.2019

Ano VIII - Nº 367

Mato Grosso do Sul

Programa Corredor Azul foi lançado em Campo Grande

O programa pretende preservar a saúde ambiental e a conectividade do sistema de áreas úmidas Paraná-Paraguai

Postado em 08 de Agosto de 2018 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Wetlands International e a Mulheres em Ação no Pantanal (Mupan) lançaram no último dia 9 o Programa Corredor Azul, que tem como objetivo preservar a saúde ambiental e a conectividade do sistema de áreas úmidas Paraná-Paraguai, tanto como patrimônio natural para o sustento e subsistência das comunidades locais, quanto para promover o desenvolvimento sustentável da região.

Este corredor de biodiversidade – um dos maiores sistemas de áreas úmidas do mundo – caracteriza-se pelo grande volume de água que transporta, fazendo jus ao nome "Corredor Azul". As áreas úmidas que integram o Corredor Azul nascem Pantanal brasileiro e se estendem pela Bolívia e Paraguai até o Delta do Paraná, na Argentina, abrangendo um território total de 3.400 km.

Coordenado pela Wetlands International – organização que há oitenta anos se dedica à conservação e restauração de áreas úmidas ao redor do mundo – também conta com o apoio da DOB Ecology. No Brasil, a Mupan é responsável pela implementação e gestão das ações do Programa Corredor Azul na região do Pantanal. O Programa Corredor Azul visa alcançar uma mudança significativa nos próximos 10 anos para conservar a natureza, e melhorar os meios de subsistência das pessoas que vivem nas áreas úmidas ao longo da Grande Bacia do Rio Prata.

Para viabilizar a implantação e expansão do Programa Corredor Azul, a Mupan busca parcerias com organizações governamentais e não governamentais e setor privado. Para Rafaela Nicola, coordenadora geral do programa e representante da Wetlands International no Brasil, o Programa Corredor Azul vai na contramão de projetos orientados pela busca de resultados econômicos de curto prazo. "O lançamento constitui um importante momento para reafirmar acordos de cooperação já estabelecidos com parceiros como a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e o Centro de Pesquisas do pantanal (CPP), mas também de acordar novas parceiras", pontua Rafaela.

A primeira fase do Programa Corredor Azul na região do Pantanal, iniciada em 2018, foca na realização de reuniões com bases locais e estabelecimentos de parcerias. Entre as ações já implementadas pelo Programa Corredor Azul na região do Pantanal está o 1º Encontro TICCA Brasil (Territórios Indígenas de Conservação e Áreas Conservadas por Comunidades Locais), que promoveu a conscientização de lideranças de comunidades que vivem em Áreas Úmidas do Pantanal através uma oficina que promoveu o diálogo entre pesquisadores de questões ambientais e representantes de povos indígenas, quilombolas, ribeirinhos e ONGs. Até o momento, a Mupan conseguiu envolver lideranças de 15 municípios da região do Pantanal.

As ações do programa são desenvolvidas a partir de quatro pilares principais: a mobilização de conhecimento e pessoas, a realização de ações locais, a geração de conhecimentos e a influência sobre políticas e investimentos voltados para a região. Uma das ferramentas adotadas Programa Corredor Azul é a "cartografia social", uma abordagem inovadora de mapeamento das necessidades de cada região e comunidade atingida pelo programa, que ajuda a Mupan a visualizar as principais necessidades de que cada uma das comunidades atendidas. 

Maiores informações sobre o Programa Corredor Azul em:

https://www.mupan.org.br/corredorazul/

https://lac.wetlands.org/caso/programa-corredor-azul-conectando-gente-naturaleza-economias-lo-largo-del-sistema-humedales-parana-paraguay/

https://www.wetlands.org/news/new-ten-year-corredor-azul-programme-south-america/


Voltar


Comente sobre essa publicação...