Semana On

Quarta-Feira 02.dez.2020

Ano IX - Nº 421

Coluna

Aliança do PTB com o PSDB está praticamente selada, diz Nelsinho

As notícias que fizeram a semana política em MS, com Marco Eusébio

Postado em 12 de Julho de 2018 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O presidente regional e pré-candidato ao Senado do PTB, Nelsinho Trad, disse que está "praticamente selada" a aliança com o PSDB do governador Reinaldo Azambuja para as eleições deste ano, seguindo "orientação nacional" dos partidos.

"Existe uma tendência praticamente selada de coligação com o PSDB, obedecendo até a orientação nacional, dito até pelo Alckmin quando por aqui passou, que já teria com ele o PPS, o PTB, o PSD e o PV. (...) Então, está praticamente selada essa aliança garantindo ao PTB com a vaga para o Senado", afirmou.

Indagado sobre pesquisas que têm apontado seu nome na liderança, seguido pelo do ex-governador Zeca do PT para o Senado, o ex-prefeito de Campo Grande respondeu: "Pesquisa é momento, e não quer dizer nada. Estamos firmes, focados, batalhando para que esse resultado e outros que demonstram mais ou menos a mesma tendência, possam se consolidar no dia 7 de outubro."

Ouça o áudio clicando no ícone abaixo.



Juiz do DF absolve Lula e Delcídio da acusação de comprar silêncio de Cerveró

O juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara da Federal, em Brasília, Ricardo Leite, absolveu Lula no processo em que o ex-presidente era acusado de obstrução de Justiça na suposta tentativa de comprar o silêncio de Nestor Cerveró, por meio do então senador Delcídio do Amaral (MS), para que o ex-diretor da Petrobras não fizesse delação à Lava Jato com acusações contra Lula, Delcídio, o pecuarista José Carlos Bumlai, o banqueiro André Esteves e demais acusados. Na ocasião, o filho de Cerveró, Bernardo, fez uma gravação em que Delcídio, então líder do governo no Senado, oferecia ajuda de R$ 50 mil por mês ao pai e honorários de R$ 4 milhões para o advogado de defesa, Edson Ribeiro.

Para o juiz Ricardo Leite, as provas do Ministério Público Federal foram insuficientes e a acusação estava baseada só em afirmações de delatores. Também foram absolvidos neste processo Delcídio, seu ex-chefe de gabinete Diogo Ferreira, André Esteves, Edson Ribeiro, o pecuarista Bumlai e o filho dele, Maurício Bumlai. É a primeira vez que Lula é absolvido em processo da Lava Jato, mas o ex-presidente segue réu em mais cinco ações penais.

Presidente do PTC quer Delcídio candidato em MS

Absolvido pelo juiz federal Ricardo Leite, de Brasília, junto com o ex-presidente Lula, do processo em que era acusado pelo Ministério Público Federal de tentar comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró (leia a nota acima), no caso da gravação que custou seu mandato de senador, Delcídio do Amaral, que hoje está filiado ao PTC, já é cotado pela direção da sigla para disputar as eleições deste ano em Mato Grosso do Sul. "Vamos nós reunir avaliar as decisões e logo, se Deus quiser, anunciaremos sua decisão" disse o presidente regional do PTC, Renato Gazolla. Indagado sobre qual cargo o ex-senador poderá concorrer, Gazolla respondeu: "Governador, senador, deputado federal... o que ele se predispor".

MDB adia convenção em MS

O MDB de Mato Grosso do Sul cancelou a convenção anunciada para o dia 21 deste mês para oficializar candidaturas. Em nota, o partido diz que a medida foi tomada pelo presidente regional André Puccinelli atendendo a bancada estadual que pediu o adiamento para uma data em comum a ser negociada com outras siglas que deverão ser aliadas para registro das atas de candidaturas e da coligação. A previsão, diz a nota, é que a nova data seja anunciada na semana que vem.

MPF acusa Chico Maia de propaganda eleitoral irregular por meio de outdoors

Em Campo Grande, o Ministério Público Federal (MPF), por meio da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), ajuizou representação contra Chico Maia (Podemos), acusando o pré-candidato ao Senado de fazer propaganda eleitoral por meio de outdoors, o que é proibido por lei, em Campo Grande e no interior de Mato Grosso do Sul.

Conforme o MPF, notas da Zoom Publicidade, administrada por Maia, hoje sob comando de seu filho Pedro Rezende Maia da Costa, as três campanhas teriam custado R$ 47,4 mil, com 96 outdoors, sendo 70 na Capital e 26 no interior. A PRE pediu à Justiça a retirada dos outdoors em 48 horas, sob pena de multa diária de R$ 1 mil por outdoor em caso de descumprimento, e condenação do pré-candidato a pagar multa de R$ 25 mil por outdoor divulgado. A Procuradoria Regional Eleitoral informa ainda que outras situações de uso de outdoor para divulgação de ações de pré-candidatos estão sendo investigadas e podem ensejar novas representações.

NOTA RESPOSTA: Em mensagem enviada a coluna, Chico Maia afirma: "Já respondi ao MP há 2 dias. Não tenho mais outdoor veiculando. Ocorre que, se tiver algum, já venceu a quinzena. Não houve decisão pra retirar. Estamos seguindo a decisão do TSE."

Acusado de nepotismo, prefeito é afastado por nomear esposa como secretária em MS

Acusado de nepotismo pelo Ministério Público Estadual, por ter nomeado sua esposa, Vera Lúcia Lorenzoni ilibio, como secretária de Assistência Social do Município, o prefeito de Laguna Carapã, Itamar Bilibio (MDB), foi afastado do cargo juiz José Domingues Filho, da 6ª Vara Cível de Dourados, e a cidade passará ao comando do vice-prefeito Doreli Portella (PTB). A primeira-dama, que também foi afastada da secretaria, ocupava o cargo desde 2013, início do primeiro mandato do marido, reeleito em 2016, mas o fato de o município não ter Diário Oficial dificultou a divulgação da nomeação, que só neste ano virou alvo de representação do promotor de justiça de Dourados Eteocles Brito Mendonça Dias Júnior. O MP pediu bloqueio de R$ 974 mil de bens do casal, sendo R$ 374 mil referentes ao dano da conduta ilícita e R$ 600 mil de multa de 100 vezes o salário da ex-secretária.

Moka, sobre pedidos 'em série' para livrar Lula: 'Estão brincando com o Judiciário'

"Estão brincando com o Judiciário", comentou o senador Waldemir Moka (MDB-MS) ao postar link no Twitter com a notícia de que a presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Laurita Vaz, negou hoje 143 pedidos de liberdade para Lula que foram feitos por apoiadores do petista de forma padronizada e com o mesmo título "Ato Popular 9 de julho de 2018 - Em defesa das garantias constitucionais", que, segundo a ministra, ocupou o trabalho de vários servidores.

Conforme Laurita Vaz, "o Poder Judiciário não pode ser utilizado como balcão de reivindicações ou manifestações de natureza política ou ideológico-partidárias". Com dois outros pedidos negados ontem, são 145 petições similares rejeitadas pela presidente do STJ que, ao despachar um desses pedidos, criticou a tentativa do desembargador plantonista do TRF4 de tentar libertar Lula no domingo, frisando que ele não teria competência legal para isso.


Voltar


Comente sobre essa publicação...