Semana On

Quarta-Feira 19.set.2018

Ano VI - Nº 320

Prefeitura

Viver bem

Plantas medicinais para as mulheres, conheça algumas delas

Uso de ervas fitoterápicas na saúde pode minimizar cólicas, desconfortos menstruais e efeitos da menopausa

Postado em 12 de Junho de 2018   - Luciana Console - Brasil de Fato

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

As plantas medicinais podem ser usadas para ajudar a lidar com a saúde das mulheres, que vêm buscando cada vez mais bem estar e saúde na fitoterapia.

A saúde física e mental em períodos naturais de transição do corpo feminino como a tensão pré-menstrual (TPM), climatério e menopausa acabam sendo sentidos de forma mais complicada para muitas. É o que afirma a presidenta da Associação Paulista de Fitoterapia Vanderli Marchiori.

“O uso das plantas medicinais vem sendo cada vez mais resgatado, porque isso é um resgate à nossa tradição, à toda nossa cultura de tratamento de sintomas de algumas doenças”.

Para a fitoterapeuta, os momentos em que as mulheres mais procuram plantas para é durante a menopausa e o climatério. O chá da planta amora miura é indicada para o período. Para aliviar a sensação do calor intenso comum na menopausa, a especialista dá a dica consumir chá de hortelã morno.

Durante a TPM, além do emocional ficar mais aflorado e alterações de humor acontecerem com frequência para muitas mulheres, sintomas físicos como inchaço corporal e prisão de ventre também são comuns, explica Vanderli:

“A tpm é exatamente o oposto da menopausa, é o excesso de hormônio. E esse excesso está produzindo esses desconfortos tanto emocionais quanto fisiológicos”.

A fitoterapeuta indica para esse período o óleo da semente de prímula, ele ajuda a regular o ciclo menstrual e a reduzir alguns sintomas como inchaço, dor de cabeça e irritabilidade se for utilizado por um período de pelo menos três meses. Comprado em farmácias de manipulação, Vanderli alerta que a mulher precisa se consultar antes com um profissional para saber a dosagem e o período exato para ela.

Outra planta medicinal indicada para a TPM é a quina, que ajuda nos quadros mais emocionais e em cólicas. Ela pode ser consumida em chá ou em cápsula.

“Na realidade o nome técnico dela é gentiana lutea e ela tem um papel bastante importante no controle hormonal. A gente percebe o resultado desse equilíbrio porque existe um controle emocional muito maior , muito menos lágrimas durante a TPM, menos inchaço e seguramente quase nenhuma cólica no dia da menstruação e nos dias que antecedem, e o fluxo de sangue é muito facilitado”.

O capim cidreira também é uma das ervas que pode ser usada para a saúde das mulheres, atuando principalmente quando a irritabilidade fica mais forte. Já para quadros de inchaço e prisão de ventre, Vanderli sugere o chá de cavalinha ou cabelo de milho, que são plantas bastante diuréticas. A cavalinha ainda é antiinflamatória e pode ajudar nos momentos de cólicas, assim como a losna, de nome científico artemisia absinthium.

O nome científico é um dos itens a serem observados na hora de adquirir uma planta medicinal para não correr o risco de comprar a errada, a especialista ainda faz um alerta:

“As pessoas acham que porque é natural não faz mal e não é assim, porque nós temos doses tóxicas e dose letal de algumas plantas tanto é que a Anvisa discorre sobre isso também. Além disso nós temos a outra questão que é quem indica. Então hoje a maioria das pessoas vai por auto indicação ou por indicação de amigos”.

A fitoterapeuta ainda sugere o uso de plantas para auxiliar no aumento de energia, por conta da rotina extenuante que a maioria das mulheres são submetidas na sociedade atual. O guaraná e o ginseng possuem efeitos estimulantes e podem ser consumidos sem grandes riscos pelas mulheres, melhorando sua energia para seguir na luta diária.


Voltar


Comente sobre essa publicação...