Semana On

Sexta-Feira 22.jun.2018

Ano VI - Nº 308

Parceiros

Poder

Apoio de Lula a outro nome divide eleitor

Maioria prefere que o ex-presidente apoie Ciro Gomes

Postado em 08 de Junho de 2018   - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Se Luiz Inácio Lula da Silva não for candidato a presidente, você acha que ele deveria apoiar quem? O Instituto DataPoder360 ofereceu 4 opções para os entrevistados. Há uma divisão grande, mas Ciro Gomes (PDT) lidera com 16%. Em seguida vêm Fernando Haddad (PT), com 12% Marina Silva (Rede), com 11%, e Jaques Wagner (PT), com 8%. Para maioria, 54%, Lula “não deve apoiar ninguém”.

É importante notar: essa pergunta foi apresentada a todos os entrevistados. As respostas foram tanto de simpatizantes do petista como de seus adversários.

Foram 10.500 entrevistas por meio de telefones fixos e celulares. Foram atingidas 349 cidades em todas as regiões do país, de 25 a 31 de maio.

A abrangência das 10.500 entrevistas permitiu uma radiografia precisa da corrida presidencial neste momento, com possibilidades de cruzamentos relevantes considerando faixa etária, gênero, renda e nível de escolaridade. A margem de erro para o total da amostra é de 1,8 ponto percentual, para mais ou para menos.

Como a pergunta feita pelo DataPoder360 permitia ao entrevistado escolher apenas uma opção, é relevante que 2 nomes do PT somem 20% –os 12% de Haddad e os 8% de Wagner.

Em teoria, esses 20% podem ser considerados hoje a taxa de transferência de voto de Lula para algum outro petista –embora não seja seguro afirmar que quem prefere Haddad também possa votar em Wagner e vice-versa.

A pesquisa estratificou, por candidato, a pergunta sobre quem Lula deveria apoiar. O resultado indica que Ciro Gomes vai muito bem entre os eleitores mais ricos. Haddad se destaca entre os que ganham de 2 a 5 salários mínimos. Marina tem bom desempenho entre eleitores mais pobres, com rendimento de até 2 mínimos. Wagner tem muito mais apoio entre homens do que entre mulheres.

O mais importante nessa camada da pesquisa é o apoio regional que o eventual substituto de Lula possa ter na corrida presidencial.

Os 16% de Ciro ficam próximos dos seus percentuais nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste. Mas ele tem 27% dos eleitores do Norte dizendo que Lula deveria ungi-lo como candidato.

O Nordeste é uma região vital para quem eventualmente substituir Lula. É entre os nordestinos que o petista registra suas taxas mais altas de intenção de voto. Nessa região, há empate estatístico dentro da margem de erro da pesquisa entre Ciro, Marina e Wagner, com 14%, 15% e 14%, respectivamente. Haddad está atrás, com 9%.

Já na região com maior número de eleitores, o Sudeste (com 43,7% do eleitorado), quem vai bem são Ciro (16%) e Haddad (15%). Eis os dados detalhados:


Voltar


Comente sobre essa publicação...