Semana On

Sexta-Feira 22.jun.2018

Ano VI - Nº 308

Super Banner na capa e em toda a revista

Campo Grande

Tratamento de usuários de álcool e droga é ampliado e passa a acolher população em situação de rua

Presidente do Conselho de Segurança do Centro pede ajuda para resgatar pessoas em situação de rua

Postado em 06 de Junho de 2018   - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (AD) passa de III para IV na referência de atendimento e amplia a oferta de leitos de acolhimento de 12 para 20, além de contar com equipe para atuar na cena de uso de drogas em população em situação de rua. Assim que o serviço for habilitado junto ao Ministério da Saúde, Campo Grande passará a ser a primeira cidade do País a contar com esse tipo de atendimento.

O objetivo da unidade, que pertence a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) de Campo Grande, é habilitar o serviço com custeios de Ministério da Saúde ainda este ano. Enquanto isso não ocorre, o custeio será integralmente do Município, oferecendo todo o suporte necessário para a execução do serviço.

A primeira abordagem em cena de uso de drogas deve ocorrer nesta quarta-feira (06) e a equipe visitará em parceria com outros serviços de saúde a população em situação de rua, para facilitar o acesso ao tratamento da dependência química.

Essa é uma maneira de oferecer a abordagem e o tratamento adequado e esta população, que é alvo de críticas por conta da dependência química, considerada uma doença. Após a abordagem em cena de uso e avaliação da equipe multiprofissional, o paciente pode ser encaminhado para o CAPS AD ou dependendo das condições clínicas, direcionado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou Centro Regional de Saúde (CRS).

No CAPS AD, o paciente recebe todo o suporte necessário, com a elaboração de projeto terapêutico singular, que tem por objetivo tratar a dependência química do álcool e das drogas.

Dentre as atividades, a oficina de crochê é uma ferramenta de terapia que alivia o desejo de ingestão das substâncias viciantes. O paciente Cláudio Farias (53) está em tratamento na unidade há cinco anos e diz que a terapia com crochê distrai a cabeça. “Todos os dias eu venho até a unidade e recebo o acompanhamento. No final da tarde eu retorno para casa e passo os fins de semana com a família”, disse ele.

Para Cláudio, o apoio familiar e da equipe de CAPS AD foi muito importante no processo para abandonar o vício das drogas. “Eu pedi a colaboração da minha família para me ajudar a deixar as drogas e álcool, enquanto que aqui eu recebia todo o apoio necessário”. Ele conta que chegou a viver por um período nas ruas, mas que após iniciar o tratamento, isso não mais aconteceu.

A história do Cláudio é semelhante aos mais de 900 pacientes que fazem acompanhamento na CAPS AD e que recebem o suporte necessário para abandonar o vício. Além das oficinas de terapias ocupacionais, eles recebem apoio de psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros, técnicos, médico plantonista 24h e farmacêuticos.

“Esta ampliação da capacidade de atendimento é reflexo do nosso trabalho em oferecer tratamento digno e humanizado para pessoas em situação de rua e que fazem uso de álcool e drogas. Nossa abordagem é para orientar e oferecer o tratamento”, explicou a responsável pela Coordenadoria de Saúde Mental da Sesau, Ana Carolina Guimarães.

“Vamos manter o funcionamento destes novos serviços enquanto a habilitação do Ministério da Saúde não é aprovada. Precisamos executar essas novas ferramentas para solicitarmos a aprovação junto ao Governo Federal. Nosso compromisso é com esta população em situação de rua e que faz uso de álcool e drogas e que precisa abandonar o vício”, defendeu o secretário da Sesau, Marcelo Vilela.

No CAPS AD é oferecido acolhimento à demanda espontânea sem a necessidade de encaminhamento, das 7h às 19h, mas funciona 24h por dia, todos os dias da semana,no atendimento de pacientes albergados. No local são oferecidas refeições para todos os pacientes.

A população pode colaborar informando se encontrar pessoas em situação de rua em cenas de uso de álcool e drogas. Basta ligar no 3314-3756 (em horário comercial) e informar o endereço exato da situação, bem como as características físicas da pessoa.

Região Central

O presidente do Conselho Comunitário de Segurança da Área Central, Eliezer Carvalho, esteve na Câmara Municipal de Campo Grande, no último dia 5, para falar sobre a campanha “Uma Nova Chance”, realizada pelo Conselho com os moradores de rua.

"O conselho tem a finalidade principal de segurança pública na área central, mas vai mais adiante à área social com atendimento as entidades sociais para as pessoas necessitadas, com a entrega de alimentos, agasalhos, brinquedos, cadeiras de rodas, inúmeras outras ações. Estamos com um projeto bastante importante e difícil que é atendimento aos moradores em situação de rua. São 300 moradores nessa situação, e o conselho chega com uma mão amiga para essas pessoas voltarem a conviver com a sociedade”, afirmou Carvalho.

Ainda de acordo com o presidente do Conselho Comunitário de Segurança da Área Central, os conselheiros realizam patrulha pelo centro da cidade, "oferecendo aos moradores oportunidades para que saiam dessa situação, encaminhando aqueles que voluntariamente querem ser internados para tratar o vício com produtos químicos. Muitos querem retornar para sua cidade de origem”.

Carvalho convidou a sociedade e os vereadores para unir forças para resgatar os pessoas em situação de rua. "Conclamamos a todos para nos apoiar, a maioria dos moradores querem ir embora, querem ir para sua cidade de origem. Mandamos sete pessoas de volta para sua cidade, através de cotação com os conselheiros para comprar suas passagens, nos ajude a dar passagem a essas pessoas que querem ir embora. Estamos com a sensação de segurança graças ao empenho da Polícia Civil, Militar e Guarda Civil, na qual apoiamos integralmente suas ações. Nosso projeto cívico e social é em prol dos moradores em situação de rua”, finalizou.


Voltar


Comente sobre essa publicação...