Semana On

Quinta-Feira 03.dez.2020

Ano IX - Nº 421

Coluna

Simpatia antenada e recíproca

As notícias que fizeram a semana política em MS, com Marco Eusébio

Postado em 27 de Abril de 2018 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Questionado durante agenda pública na Escola Estadual Brasilina Ferraz, em Campo Grande, sobre uma possível aliança com o ex-prefeito Nelsinho Trad (PTB), presente ao evento como coordenador do setor de Urologia da SES, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) respondeu à imprensa que o ex-prefeito é "bom companheiro", que vê o assunto com "simpatia", mas voltou a repetir que a decisão sobre coligações será decidida na convenção do partido em julho "com todos os aliados". Nelsinho, indagado a respeito das declarações de Azambuja, respondeu aqui ao Blog: – "Essa simpatia está antenada com a mesma simpatia da direção nacional do PTB para com o PSDB, em nível nacional. E aqui a recíproca é verdadeira".

Janot versus Marun nas redes sociais

Rodrigo Janot e Carlos Marun trocaram "farpas" nas redes sociais hoje. No Twitter, o ex-procurador geral da República postou notícia sobre a advertência da Comissão de Ética ao ministro da Secretaria de Governo e escreveu: – "Wood face!" No Facebook, Marun, como já havia feito no início do mês (leia aqui), voltou a postar foto de Janot conversando com o advogado Pierpaolo Bottini, então defensor de Joesley Batista em um bar de Brasília divulgada pelo site O Antagonista, e rebateu: "JANOT ME CHAMOU DE 'CARA DE PAU'. CARA DE PAU, TALVEZ, MAS SEM ÓCULOS ESCUROS E SEM ESTAR ESCONDIDO ATRÁS DE CAIXAS DE CERVEJA FALANDO DISFARÇADO COM QUEM NÃO DEVERIA FALAR."

Comissão de Ética da Presidência adverte Marun por declaração sobre verbas da CEF

A Comissão de Ética Pública (CEP) da Presidência da República impôs advertência ao ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, por ter declarado em entrevista no Planalto, em dezembro, que o governo esperava apoio na votação da reforma da Previdência dos governadores que quisessem financiamentos da Caixa Econômica. O presidente da CEP, Luiz Navarro, disse que Marun infringiu o artigo 3º do código de ética da alta administração federal, que diz: "no exercício de suas funções, as autoridades públicas deverão pautar-se pelos padrões da ética, sobretudo no que diz respeito à integridade, à moralidade, à clareza de posições e ao decoro, com vistas a motivar o respeito e a confiança do público em geral". Navarro afirmou que a declaração do ministro "passa uma imagem de que se não votar com o governo não vai receber empréstimos", que "devem ser concedidos de acordo com critérios técnicos". A advertência deve ser encaminhada ao presidente Temer. Consultado, Marun afirmou há pouco ao Blog: "Devo recorrer, mas ainda não tive tempo de analisar a decisão".

'A imprensa pergunta, eu respondo' diz Marun sobre críticas a Joaquim Barbosa

As críticas recentes feitas na imprensa nacional pelo ministro-chefe da Secretaria de Governo sobre a suposta candidatura de Joaquim Barbosa (PSB) à Presidência, têm chamado a atenção. Na mais recente, Carlos Marun disse à Folha de S.Paulo – "Nós não vamos eleger um ditador, vamos eleger um presidente, que para fazer o país avançar vai ter de ter capacidade de articulação. E não é o que sinaliza até hoje a trajetória de Joaquim Barbosa." Perguntei hoje ao ministro: "Afinal, dentre vários pré-candidatos, haveria uma preocupação especial do Planalto em relação ao Joaquim?" O Marun explicou que o motivo de ele falar sobre o ex-presidente do Supremo, é que este tem sido o tema das perguntas da imprensa sobre a sucessão nos últimos dias: "Eu respondo as perguntas que me fazem". O ministro, que por vezes tem defendido o desempenho de Michel Temer na melhoria dos índices econômicos do Brasil, fez questão de acrescentar: – "...Sinceramente, não vejo em nenhum dos candidatos que estão ponteando, digamos, as pesquisas, as condições para exercer essa função tão importante e tão difícil de ser exercida, que é a Presidência da República." Ouça a íntegra clicando no áudio abaixo.

Zeca pede à Marinha 'navio da esperança' para atender comunidades do Pantanal

A destinação de um "navio da esperança" da Marinha, do tipo dos que levam atendimento de saúde a comunidades ribeirinhas e indígenas na Amazônia há mais de 20 anos, para atender a ribeirinhos da região do Pantanal, foi solicitada pelo deputado federal Zeca do PT durante audiência pública na Comissão de Integração Nacional e Desenvolvimento Regional da Amazônia (CINDRA) da Câmara dos Deputados, com participação de representantes da Marinha Brasileira ontem. "Na Amazônia são nove. Hoje nós temos lá no Pantanal, zero esperança", disse Zeca sobre a saúde dos ribeirinhos, quilombolas, assentados e indígenas, citando os "guatós, índios canoeiros, que viajam da sua comunidade até Corumbá quase 200 km a remo para buscar atendimento médico".

Harfouche avalia cenário: 'o eleitor acordou'

O procurador licenciado do MP estadual Sérgio Harfouche, recém filiado ao PSC, atribuiu ao despertar do eleitor sobre a importância de seu voto, o fato de ter aparecido em quarto lugar para o Senado na primeira vez que seu nome foi citado em pesquisa, conforme levantamento do Ipems. "O eleitor acordou. Ele entendeu que o voto dele define quem vai se posicionar à frente do destino da Nação, seja pelo Legislativo seja pelo Executivo. E essa onda inaceitável de corrupção, de desvios, de condenados, de discussão se prende ou não prende depois de ser condenado, abriu os olhos do cidadão. E ele quer algo novo", afirmou Harfouche em entrevista à rádio CBN, quando falou de sua ações como a que gerou a lei para punir adolescentes infratores nas escolas de MS. Veja o vídeo.

Para o Senado, Nelsinho e Zeca lideram

Pesquisa Ipems divulgada pelo Correio do Estado sobre intenção de voto para as duas vagas ao Senado por Mato Grosso do Sul segue apontando o ex-prefeito de Campo Grande Nelsinho Trad (PTB) na frente com 41,59% seguido pelo ex-governador Zeca do PT com 31,76%. O senador Moka está em terceiro com 23,58%. A novidade é o procurador Sérgio Harfouche (PSC), incluído pela primeira vez na pesquisa Ipems, com 7% em quarto lugar, pouco à frente, mas tecnicamente empatado com o senador Pedro Chaves (PRB) com 6,24%. Os outros dois citados são Chico Maia (Podemos) com 4,62 e o ex-secretário estadual Marcelo Miglioli (PSDB) com 2,74%. ALTA REJEIÇÃO – O jornal explica que o resultado total da pesquisa ultrapassa a 100% por estarem em jogo duas vagas no Senado. Somados o 1º e o 2º votos a rejeição é alta, superando o primeiro colocado: 45,06% pretendem anular ou votar em branco. Indecisos e os que não quiseram responder somam 10,99%, diz o diário. A pesquisa foi feita com 1,2 mil eleitores do dia 14 ao dia 20 deste mês em 40 municípios de todas as regiões do estado e está registrada no TRE-MS com nº 09406/2018.

Boomerang Blues

Embora afastado da mídia, Delcídio do Amaral acompanha no noticiário a triste decadência do senador e agora réu Aécio Neves (PSDB-MG), que tem espantado até tucanos de seu redor. Apreciador de músicas, o sul-mato-grossense, dizem, anda curtindo o refrão de Boomerang Blues, tema da novela "O Outro Lado do Paraíso", que diz... "Tudo que você faz, um dia volta pra você", antigo sucesso de Renato Russo. Delcídio, autor das primeiras denúncias contra Aécio, não esquece que o senador mineiro foi protagonista, nos bastidores do Senado, da articulação da votação que manteve sua prisão pela Lava Jato e culminou na cassação de seu mandato. Fonte ligada ao ex-senador declarou ao Blog: – "O troco veio pesado! O Aécio abusou do direito de ser hipócrita!"

Disputa pelo Governo de MS se mantém estável neste início de ano, diz Ipems

Pesquisa Ipems divulgada pelo jornal Correio do Estado sobre a corrida para o Governo de MS aponta o juiz aposentado Odilon de Oliveira (PDT) com 33,94% das intenções de voto, seguido pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) com 25,50% e o ex-governador André Puccinelli (PMDB) com 25,43% e o ex-prefeito de Mundo Novo, Humberto Amaducci (PT), com 2,58%. Indecisos e os que pretendem votar em branco ou anular somam 12,55%. A margem de erro é de 2,83 pontos, para mais ou para menos. Em relação à pesquisa Ipems anterior, divulgada pelo jornal em 19 de dezembro de 2017, a variação foi pequena. Na época, Odilon tinha 32,50%, André 24,58% e Azambuja 23,17% e apareciam outros candidatos, como o médico Ricardo Ayache (que deixou o PSB e a política) com 3,60%. Amaducci tinha 0,42%; e Cláudio Sertão, presidente do Podemos (que agora apoia o juiz), aparecia com 0,22%. Conforme o jornal, a pesquisa divulgada hoje foi feita nos dias 14 e 20 de abril com 1.200 eleitores de 40 municípios de MS, e está registrada no TRE-MS com nº no TRE-MS 09406-2018.

Coronel 'Robô' David

"Eu sou robô!" escreveu o Coronel David neste fim de semana no Twitter, ao rebater matéria da revista Veja que diz que robôs e perfis falsos impulsionam a campanha de Bolsonaro na internet". Integrante da tropa de apoiadores de Bolsonaro em MS, o ex-deputado disparou: "Não se deixe enganar. A mídia tradicional quer inverter a verdade. As redes sociais vão desmascarar as mentiras. Coronel Robô David."

 


Voltar


Comente sobre essa publicação...