Semana On

Domingo 20.mai.2018

Ano VI - Nº 303

Super Banner na capa e em toda a revista

Brasil

Brasil reduz investimento e 48% não têm coleta de esgoto, diz estudo

Estudo é do Instituto Trata Brasil e aponta que apenas 45% do esgoto no país é tratado

Postado em 18 de Abril de 2018   - Douglas Rodrigues – Poder 360

Quase metade da população brasileira (48,1%) ainda não tem acesso a coleta de esgoto e pelo menos 35 milhões não são abastecidos com água potável. É o que aponta 1 novo estudo do Instituto Trata Brasil, divulgado no último dia 18.

Segundo o instituto, 5,2 bilhões de metros cúbicos de esgoto são despejados na natureza todos os anos, volume que corresponde a cerca de 55% do total gerado no país. Somente 45% do esgoto produzido no país passa por tratamento.

O levantamento, feito com base do SNIS (Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento) de 2016, também revela que houve uma redução de R$ 1,75 bilhão nos investimentos feitos pelo governo federal de 2015 a 2016. Eis a íntegra do levantamento. Os números revelam que o saneamento tem avançou no país, mas pouco. Eis os destaques:

- acesso a água potável: em 2016, 83,3% da população era abastecida. O resto, 16,7%, ou 35 milhões de brasileiros, ainda não tinha acesso ao serviço. Em 2011, a taxa de atendimento era de 82,4% –houve aumento de 0,9% no período;

- coleta de esgoto: 51,9% da população tinha acesso a coleta de esgoto em 2016. Já 48,1%, ou mais de 100 milhões de pessoas, não tinham acesso ao serviço. Em 2011, o percentual de atendimento era de 48,1% — houve 1 avanço de 3,8% no período;

- tratamento de esgoto: em 2016, apenas 44,9% do esgoto gerado no Brasil era tratado. O taxa era de 37,5% em 2011 — uma evolução de 7,4 pontos percentuais.

Investimentos em água potável e esgotos

De acordo com o levantamento, os investimentos em água e esgoto no país caíram de R$ 13,26 bilhões para R$ 11,51 bilhões entre os anos de 2015 e 2016. Ao mesmo tempo, as 100 maiores cidades do país reduziram seus investimentos em termos reais no setor.

O estudo também comparou qual o investimento médio anual por habitante entre as 20 melhores e 20 piores cidades em questão de saneamento, considerando as 100 maiores cidades do país. O investimento médio anual por habitante nas melhores foi de R$ 84,55; já nas piores, foi de R$ 29,31.

O ritmo lento de investimento vai em desencontro aos compromissos nacionais e internacionais assumidos pelo país. Em 2015, na ONU (Organizações das Nações Unidas), Brasil se comprometeu a universalizar serviços de saneamento até 2030, por exemplo.

Ranking do saneamento

O estudo também fez um ranking das 100 maiores cidades do país baseado nos diversos indicadores de saneamento básico, como acesso ao abastecimento de água e à coleta de esgoto, o percentual do esgoto tratado e investimentos e arrecadação no setor. Eis a lista:

1º – Franca (SP)
2º – Cascavel (PR)
3º – Uberlândia (MG)
4º – Vitória da Conquinta (BA)
5º – Maringá (PR)
6º – Limeira (SP)
7º – São José dos Campos (SP)
8º – Taubaté (SP)
9º – São José do Rio Preto (SP)
10º – Uberaba (MG)
11º – Campina Grande (PB)
12º – Santos (SP)
13º -Londrina (PR)
14º – Ponta Grossa (PR)
15º – Petrolina (PE)
16º – Piracicaba (SP)
17º – Curitiba (PR)
18º – Campinas (SP)
19º – Niterói (RJ)
20º – Jundiaí (SP)
21º – Ribeirão Preto (SP)
22º – Sorocaba (SP)
23º – São Paulo (SP)
24º – Goiânia (GO)
25º – Mauá (SP)
26º – Campo Grande (MS)
27º – Petrópolis (Rj)
28º – Suzano (SP)
29º – Praia Grande (SP)
30º – Belo Horizonte (MG)
31º – Porto Alegre (RS)
32º – Mogi das Cruzes (SP)
33º – Palmas (TO)
34º – Campos dos Goytacazes (RJ)
35º – Brasília (DF)
36º – Montes Claros (MG)
37º – João Pessoa (PB)
38º – Caxias do Sul (RS)
39º – Rio de Janeiro (RJ)
40º – Diadema (SP)
41º – Salvador (BA)
42º – Feira de Santana (BA)
43º – Santo André (SP)
44º – São Bernardo do Campo (SP)
45º – São José dos Pinhais (PR)
46º – Contagem (MG)
47º – Aracaju (SE)
48º – Taboão da Serra (SP)
49º – Guarujá (SP)
50º – Caruaru (PE)
51º – Vitória (ES)
52º – Osasco (SP)
53º – Carapicuíba (SP)
54º – Betim (MG)
55º – Anápolis (GO)
56º – Boa Vista (RR)
57º – Guarulhos (SP)
58º – Florianópolis (SC)
59º – Serra (ES)
60º – Blumenau (SC)
61º – Juiz de Fora (MG)
62º – Governador Valadores (MG)
63º – São Vicente (SP)
64º – Camaçari (BA)
65º – Fortaleza (CE)
66º – Mossoró (RN)
67º – Cuiabá (MT)
68º – Santa Maria (RS)
69º – Paulista (PE)
70º – Ribeirão das Neves (MG)
71º – Vila Velha (ES)
72º – Caucaia (CE)
73º – Itaquaquecetuba (SP)
74º – Maceió (AL)
75º -Bauru (SP)
76º – São Luís (MA)
77º – Recife (PE)
78º – Aparecida de Goiânia (GO)
79º – Natal (RN)
80º – Olinda (PE)
81º – Joinville (SC)
82º – Canoas (RS)
83º – Pelotas (RS)
84º – Teresina (PI)
85º – Jaboatão dos Guararapes (PE)
86º – Belford Roxo (RJ)
87º – Cariacica (ES)
88º – São João do Meriti (RJ)
89º – Várzea Grande (MT)
90º – Rio Branco (AC)
91º – Gravataí (RS)
92º – Duque de Caxias (RJ)
93º – Nova Iguaçu (RJ)
94º – São Gonçalo (RJ)
95º – Macapá (AP)
96º – Manaus (AM)
97º – Santarém (PA)
98º – Belém (PA)
99º – Ananindeua (PA)
100º – Porto Velho (RO)


Voltar


Comente sobre essa publicação...