Semana On

Sábado 19.out.2019

Ano VIII - Nº 368

Legislativo

Prof. João Rocha, Plano Diretor deve priorizar aspecto humano

Plano vai pensar a capital pelos próximos 30 anos

Postado em 06 de Abril de 2018 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Prof. João Rocha (PSDB), destacou a necessidade de elaboração de um Plano Diretor que valorize o que ele chamou de ‘aspecto humano’ em Campo Grande. Conforme o parlamentar, o Plano deve pensar a Capital para as próximas três décadas, mas sempre levando em consideração questões humanitárias.

“Chega a esta Casa um Plano Diretor que vai pensar essa cidade para 30 anos, na velocidade que as coisas acontecem em termos de desenvolvimento e tecnologia. Mas, não podemos perder de vista o aspecto humano, pois as pessoas formam essa cidade. Queremos dar importância ao desenvolvimento, mas também às questões de meio ambiente, humanitárias. Preparamos a cidade para vivermos bem e felizes. Esse é o enfoque da Câmara, esta é nossa preocupação”, analisou.

A proposta de revisão foi entregue na Câmara em novembro do ano passado. O Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Ambiental, segundo a Prefeitura, usa linguagem de fácil leitura em pouco mais de 120 artigos e sete títulos que contemplam com prioridade temas sobre o meio ambiente, habitação, mobilidade urbana, patrimônio cultural, desenvolvimento econômico, saneamento básico e áreas livres.

“Foram meses de debates, consultas, trabalhos internos, pesquisas, produção de mapas e muitas discussões entre técnicos e sociedade civil organizada. O plano agrega do ambiental ao urbano, numa integração entre os dois conceitos”, disse a diretora-presidente da Planurb (Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano), Berenice Maria Jacob Domingues.

Ainda conforme João Rocha, a proposta será amplamente analisada antes de seguir para votação em plenário. “Nós queremos votar com musculatura do conhecimento. Não é votar pelo votar. É respaldar esse trabalho que já foi feito, se possível agregar valores ao Plano, entendendo nossa responsabilidade. Esse é nosso papel por ser o órgão que legitimamente representa cada cidadão. Queremos devolver, entregar a todo cidadão a confiança que nos depositaram quando nos escolheram para estar nesta Casa. Entregar em forma de trabalho, de cuidado”, finalizou.

Agenda

Além da audiência realizada na última quarta-feira (4), o Legislativo realizará uma ampla agenda para discutir com a sociedade o Plano Diretor. No dia 11 de abril, a Casa de Leis vai sediar um encontro sobre mobilidade urbana e, no dia 18 de abril, a promotora de Justiça do Meio Ambiente do Ministério Público Estadual (MPE), Andréia Cristina Peres da Silva, fará considerações do órgão em relação ao projeto.

Outras agendas estão em elaboração. A ideia é reunir os legisladores, instituições e integrantes da sociedade que querem discutir o tema, bem como órgãos públicos diretamente ligados à temática.


Voltar


Comente sobre essa publicação...