Semana On

Quarta-Feira 02.dez.2020

Ano IX - Nº 421

Coluna

Campo Grande terá atos pró e contra Lula

As notícias que fizeram a semana política em MS, com Marco Eusébio

Postado em 30 de Março de 2018 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Campo Grande terá atos contra e a favor de Lula antes do julgamento do habeas corpus preventivo solicitado pelo ex-presidente ao Supremo, marcado para quarta-feira, dia 4, para que ele não seja preso após a condenação em segunda instância pelo TRF4 no caso do Triplex do Guarujá. O Movimento Brasil Livre (MBL) está convocando nas redes sociais uma "Maratona Lula na Cadeia!" com carreata neste sábado de aleluia, dia 31 de março, a partir das 18h, saindo da Igreja Perpétuo Socorro; e protesto na terça, véspera do julgamento no mesmo horário, em frente à sede do Ministério Público Federal (MPF) na Avenida Afonso Pena. O PT, juntamente com partidos e movimentos sociais aliados, também está convocando, pelas redes sociais, militantes e apoiadores para o ato "Lula Livre - Em defesa da democracia e da paz", anunciado para começar às 16h da próxima terça-feira, no cruzamento da Afonso Pena com a Rua 14 de Julho.

Pela primeira vez em 24 anos, duas vagas sem dono ao Senado

Pela primeira vez em quase duas décadas e meia, as duas vagas de Mato Grosso do Sul no Senado disputadas a cada oito anos estão sendo consideradas abertas, sem um favorito considerado "dono" da primeira vaga, como ocorreu com Lúdio Coelho em 1994, Ramez Tebet em 2002 e Delcídio do Amaral em 2010. Nas pesquisas divulgadas até agora, os percentuais de indecisos, nulos e brancos superam índices dos citados como pré-candidatos, o que aumenta as chances de todos e o número de interessados.

Vox Populi aponta Odilon e André na frente em Campo Grande

Pesquisa de intenção de voto para governador de Mato Grosso do Sul feita em Campo Grande pelo instituto Vox Populi encomendada e divulgada pela Federação das Indústrias (Fiems) aponta, na estimulada (com nomes apresentados ao eleitor), o juiz Odilon de Oliveira na frente com 30%, seguido pelo ex-governador André Puccinelli (MDB) com 23%. O atual governador Reinaldo Azambuja (PSDB) aparece liderando um segundo bloco com 9%, seguido pelo ex-prefeito Nelsinho Trad (PTB) com 7%, o médico Ricardo Ayache (PSB) com 2% e outros citados com 1% (veja o quadro acima). Na espontânea, sem exibir nomes ao eleitor, André lidera com 12%, seguido por Odilon com 10% e Azambuja com 5%. Os demais citados têm no máximo 2%. A pesquisa, diz a Fiems, foi feita de 17 a 21 deste mês de março com 500 pessoas de 16 anos acima em 31 bairros da Capital de MS, e registrada na Justiça Eleitoral com o nº BR-09120/2018. A margem de erro é de 4,4 pontos para mais ou para menos.

De olho no Ibope

Questionado se as pesquisas sobre a disputa pelo Governo de MS estariam causando preocupação em relação ao projeto de reeleger o governador Azambuja, tucanos de alta plumagem asseguram que o ninho está sereno. O motivo, explicaram em coro, seria uma pesquisa qualitativa e quantitativa encomendada ao Ibope pelo PSDB para consumo interno.

Sem convite no ninho tucano

A presidente do PSDB Mulher, Mara Caseiro, teria saído irritada ao visitar a nova sede regional do partido em Campo Grande, depois de chegar ao local e saber que havia uma reunião fechada do diretório regional para a qual não foi convidada. Consultado, o chefe de gabinete da deputada estadual, Clóvis Motta, disse que Mara foi à nova sede ver a sala destinada ao PSDB Mulher e, só então, soube da reunião. "Mas não pediu para participar, embora não tenha sido convidada. Como o presidente (Beto Pereira) não estava, ela ficou de voltar mais tarde para conversar". No entorno do ninho tucano, o que se diz é que dirigentes teriam "esquecido" de convidar a deputada depois de ouvirem dizer que ela estaria bem próxima do PSB, para onde voou ontem (leia aqui) o agora ex-tucano deputado federal Elizeu Dionizio.

Elizeu Dionízio troca PSDB pelo PSB

O deputado federal Elizeu Dionízio deixou o PSDB e se filiou ao PSB. O mandato pesou. Sem deputado federal em MS desde a saída de Tereza Cristina para o DEM, a cúpula nacional do PSB tinha interesse em voltar a reforçar sua bancada para as eleições deste ano. Elizeu buscava um partido sem nomes de peso para disputar a reeleição ao cargo que assumiu como suplente do tucano Márcio Monteiro, que virou conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Os sinais de que iria para o PSB surgiram na semana passada, quando Dionízio passou a ter reuniões com o prefeito de Coxim Aluízio São José, que é e presidente estadual do PSB. Na Câmara, São José e o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, abonaram a ficha de filiação de Elizeu.

Sou ficha limpa, diz André sobre ataques

"Não tenho até hoje nenhuma condenação da Justiça, de nenhuma espécie. Sou ficha limpa", declarou o pré-candidato ao Governo de MS André Puccinelli, no encontro regional do MDB em Dourados, ao falar como pretende enfrentar acusações que adversários pretendem usar contra ele na campanha. Referindo-se à Operação Lama Asfáltica, André disse foi investigado por mais de dois anos sem que exista até hoje um documento que aponte irregularidade. Sobre ter usado tornozeleira eletrônica, o ex-governador afirmou que "a Justiça determinou a imediata retirada dela, por considerar a medida injusta e abusiva", e frisou que a ordem de prisão foi revogada 16h depois, pelos mesmos motivos. "Meus adversários insistem em me atacar com fatos que, no final, só comprovam que tenho mesmo ficha limpa", afirmou, lembrando que ficou livre de acusações no caso da Coffee Break, por decisão unânime do Tribunal de Justiça; e que as acusações de integrantes do PT contra a construção da praça "Área do Papa", quando era prefeito de Campo Grande, também foram arquivadas.

No MDB, Tamikoto disputará vaga federal

O deputado estadual George Takimoto se filiou ao MDB e pretende disputar uma cadeira de deputado federal neste ano, após deixar o PDT pela janela que permite troca de partidos sem risco de perda de mandato até o dia 7 de abril. O presidente regional da sigla, André Puccinelli, afirmou que, desde que decidiu pela candidatura própria ao Governo, o MDB tem recebido adesões estado afora, citando o prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa, e o ex-deputado e ex-prefeito de Corumbá, Paulo Duarte.

Ciranda no Parque

A movimentação de secretários que deverão deixar o governo Azambuja até 7 de abril para disputar as eleições agita a rotina no Parque dos Poderes. Na vizinhaça, se ouve que Marcelo Miglioli (Infraestrutura) deve disputar no Senado, Carlos Alberto de Assis (SAD) e Jaime Verruck (Semad) cadeiras na Assembleia e que Eduardo Riedel (Governo) pode se filiar ao PR para disputar uma vaga de deputado federal. Definições são esperadas para esta semana, antes do feriado de Páscoa.

Coronel David reforça nova sigla de Bolsonaro em MS

Apoiador de Jair Bolsonaro em MS, o Coronel David está de saída do PSC e vai se filiar ao PSL no dia 3 de abril, em Brasília. Mas já atua para reforçar nova sigla do presidenciável em Mato Grosso do Sul. Acompanhado do presidente regional do PSL, Rodolfo Nogueira, e do vice Pedrisnho Feitosa, o ex-deputado participou de reunião do partido em Ponta Porã para filiações, organização da executiva municipal e escolha candidatos. O projeto visa reforçar Bolsonaro em sua caminhada rumo ao Planalto, afirma o coronel ex-presidente da PM.

Senador no ninho tucano

Depois de se filiar ao PRB, que integra o governo, Pedro Chaves está cada vez mais próximo de Reinaldo Azambuja. O senador participou na noite anterior do Fórum Regional do PSDB em Aquidauana e postou fotos em sua página no Facebook, em que aparece sentado ao lado do governador, elogiando o evento tucano e afirmando: "Politica se faz com visão coletiva e com a comunidade envolvida no debate."

 


Voltar


Comente sobre essa publicação...