Semana On

Quarta-Feira 21.nov.2018

Ano VII - Nº 328

Gov dengue

Cultura e Entretenimento

As Cinzas de Altivez, primeiro romance de Juliana Feliz, será lançado em maio em Campo Grande

A pré-venda do livro já está disponível no site oficial da obra, com brinde exclusivo e envio para todo o Brasil

Postado em 29 de Março de 2018   - J. B. Novare – Bookeiro.com

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O romance de fantasia “As Cinzas de Altivez” é o mais novo livro da autora paulistana Juliana Feliz. A obra é uma publicação independente e traz a protagonista investigando o desaparecimento de uma estudante, mas que acaba sendo atraída por um professor que mudará seu pretexto. O lançamento do livro está previsto para o dia 18 de maio de 2018, às 20 horas, na Fran's Café (Rua Marechal Rondon, 2.453) em Campo Grande (MS). A pré-venda do livro já está disponível no site oficial da obra, com brinde exclusivo e envio para todo o Brasil.

No romance, Ariadne Ventura é uma jovem de 18 anos que vive em Miraluz, o vilarejo de Ordália onde a névoa é eterna. Ao investigar o desaparecimento de Corina Sanchez, uma antiga aluna do Educandário Lucidez, a protagonista chama a atenção do professor Richard Expósito, que mudará sua jornada depois de um encontro secreto. Em uma sociedade campestre, militarizada e autoritária, em que a “Ordem de Verus” tem poder absoluto, a atmosfera de mistério do enredo captura o leitor para o desfecho de uma trama repleta de fantasia e aventura.

Sobre o projeto do livro, Juliana destaca: “As ideias foram diversas, com inspiração na Península Ibérica e experiências pessoais. O que me motivou foi exatamente o desejo de diversificar a produção textual e sair da produção de textos jornalísticos, a ideia era produzir exatamente o contrário, como vivência e estudo”.

Juliana Feliz, nascida em São Paulo/SP em 1977, é mestre em Estudos de Linguagens - Linguística e Semiótica (UFMS), especialista em Imagem e Som (UFMS), bacharel em Comunicação Social - Jornalismo (UFMS) e licenciada em Letras - Língua Portuguesa e Literaturas (UNESA). Vive em Campo Grande, capital do estado do Mato Grosso do Sul desde 1991, onde atua como professora universitária em cursos de graduação e pós-graduação na área de Comunicação. Ao longo de sua carreira, dedicou-se também ao trabalho em agências de notícia e assessorias de imprensa.

Em 2015, Juliana lançou seu primeiro livro com o título “O Sapateiro Descalço”, que conta a trajetória da família Altounian, que foge do genocídio armênio e se fixa no Brasil. Em 2017, a autora escreveu o livro comemorativo “Celeiro de Fartura”, que conta os 40 anos da Famasul - Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul. O romance “As Cinzas de Altivez” é a sua primeira obra de ficção e voltada ao público jovem-adulto.

“Escrevo desde criança, lembro-me de aos 10 anos já produzir contos nas aulas de redação da escola, mas durante o período da faculdade de Jornalismo, e mesmo depois profissionalmente, fiquei voltada para os textos do gênero jornalístico. Somente depois de cursar a segunda graduação em Letras que comecei a estudar a produção ficcional, as narrativas literárias”, diz a autora. O livro “As Cinzas de Altivez” é o seu primeiro trabalho no gênero e levou dois anos para ser escrito.

Para contato com a autora, saber mais sobre a obra ou adquirir um exemplar, que está em média por R$ 39 basta conferir os links no Facebook, Instagram, e no site oficial, ou pelo e-mail.


Voltar


Comente sobre essa publicação...