Semana On

Domingo 15.dez.2019

Ano VIII - Nº 375

Poder

Toffoli manda soltar deputado acusado de desvio de dinheiro em MT

Operação investiga crimes de lavagem de dinheiro, fraudes financeiras e desvio de recursos públicos.

Postado em 23 de Maio de 2014 - Redação Semana On

Como se trata de parlamentar, Riva só poderia ser preso depois de autorização da Casa Legislativa à qual pertence. Como se trata de parlamentar, Riva só poderia ser preso depois de autorização da Casa Legislativa à qual pertence.

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli revogou nesta sexta-feira (23) a prisão do deputado estadual de Mato Grosso José Riva (PSD), um dos presos da Operação Ararath, da Polícia Federal. Riva é presidente afastado da Assembleia Legislativa de Mato Grosso e foi preso no início da semana.

Segundo seu advogado, Rodrigo Mudrovitsch, Toffoli concordou com o argumento da defesa de que, como se trata de parlamentar, Riva só poderia ser preso depois de autorização da Casa Legislativa à qual pertence. A Procuradoria-Geral da República havia recomendado a prisão do deputado.

"O ministro reconheceu que a Procuradoria-Geral da República o induziu a erro porque teria dito que ele é um deputado afastado. Mesmo afastado ele mantém as prerrogativas, como a imunidade parlamentar", afirmou. A expectativa é que Riva seja libertado nas próximas horas.

Lavagem de dinheiro e fraude

A Operação Ararath investiga crimes de lavagem de dinheiro, fraudes financeiras e possível desvio de recursos públicos. Suspeita-se que empresas da família de Cláudio Mendonça, que é irmão do empresário Gércio Mendonça Jr., tenham operado um grande "banco clandestino" abastecido por empréstimos privados e dinheiro púbico desviado.

As suspeitas envolvem membros de todos os Poderes do Estado, incluindo o governador Silval Barbosa (PMDB), alvo de busca e apreensão em sua casa nesta semana – ele chegou a ser detido por posse ilegal de arma, mas pagou fiança e foi liberado.

A investigação mostrou que vários membros da família Mendonça possuem movimentação financeira incompatível com seus rendimentos. Mendonça fez uma espécie de "troca-troca" de imóveis com Janete Riva, mulher do deputado José Riva.

Relatório da PF mostra ainda que o patrimônio de Cláudio Mendonça cresceu 500% de 2006 a 2011, elevação considerada "atípica" pela PF. Além das transações imobiliárias com a mulher de Riva, Cláudio Mendonça, segundo a PF, comprou quatro apartamentos, 20 terrenos, quatro casas e duas vagas de garagem de 2006 a 2010.

A polícia analisou as movimentações financeiras da mulher de Cláudio Mendonça e também as considerou atípicas.


Voltar


Comente sobre essa publicação...