Semana On

Quinta-Feira 13.dez.2018

Ano VII - Nº 331

Camara

Mato Grosso do Sul

Azambuja afirma que operações na fronteira devem continuar

Sistemas penitenciários estadual e federal discutem parcerias para aperfeiçoar e intensificar ações

Postado em 08 de Março de 2018   - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O governador Reinaldo Azambuja destacou que as ações como as que ocorreram na semana passada, durante três dias, em sete municípios da região de fronteira devem ser estendidas para outras localidades.

“Vamos continuar com as operações corriqueiras na região de fronteira para realizarmos mapeamentos, cumprir mandados de prisão e reforçar ainda mais a fiscalização, mostrando que MS desempenha o papel de cuidar de suas fronteiras, mesmo muitas das vezes sem ter a presença das forças federais. A união abandonou as fronteiras brasileiras, espero que a agora com essa preocupação a nível nacional e com a criação do Ministério da Segurança Pública, eles possam voltar os olhos para as fronteiras”, afirmou o governador.

A operação denominada “Fronteira 67” foi realizada em Antônio João, Ponta Porã, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Tacuru, Paranhos e Sete Quedas, e contou com o emprego de um helicóptero do Grupamento de Policiamento Aéreo (GPA), que desempenhou o trabalho de patrulhamento, orientando as equipes que atuaram por terra, do Batalhão de Operações Especiais (Bope), do Choque (BPChoque), do Departamento de Operações de Fronteira (DOF), da Polícia Militar Rodoviária e do 4º Batalhão da PM.

Planejada com base nos dados estatísticos monitorados diuturnamente pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), e em levantamentos realizados pelas equipes de inteligência, foram desenvolvidas ações nas áreas urbanas e rurais dos municípios, com fiscalização de trânsito e aduaneiras, blitz, barreiras, fiscalização a comércios, além de cumprimento de mandados de busca e apreensão e de prisão.

De acordo com o comandante do Comando de Poliamento de Área 1 (CPA-1), coronel Givaldo Mendes de Oliveira, que esteve a frente da ação, a população aprovou a operação que a partir de agora será frequente e contará com a presença do helicóptero. “Em três dias de operação abordamos mais 700 veículos e 800 pessoas, resultando na recuperação de cinco veículos produto de roubo ou furto, apreensão de mais 560 quilos de drogas, cumprimento de cinco mandados de prisão e apreensão de uma arma de fogo, além do aumento da sensação de segurança da população que mora nestas cidades”, relatou o coronel.

Apoio União

Quanto à linha de crédito de R$ 42 bilhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para criação de sistemas de inteligência e programas de reequipamento das polícias, anunciada pelo presidente da República, Michel Temer, durante a reunião com os governadores a semana passada. O governador Reinaldo Azambuja disse que isso é continuar enxugar gelo.

“Você está ali com os estados precisando de recursos de fonte 100, e eles propõem um empréstimo. Nós em Mato Grosso do Sul apesar da crise, fizemos mais de 114 milhões de investimentos nas nossas estruturas de segurança. Agora vamos ver como vai funcionar esse empréstimo e qual será a taxa de juros, pois se for agiotagem oficial nós agradecemos. Não queremos pagar mais juros da dívida, endividando o Estado. Nós precisamos é de investimentos da União em segurança”, pontuou o governador.

Sistemas penitenciários

Intercâmbio de experiências e trabalho conjunto em prol de um sistema prisional mais seguro e efetivo em Mato Grosso do Sul. Essa foi a proposta do encontro realizado entre o diretor-presidente da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), Aud de Oliveira Chaves, e o diretor da Penitenciária Federal de Campo Grande, Rodrigo Almeida Morel.

“Buscamos o estreitamento de relações entre os dois sistemas, pois isso nos ajuda a aperfeiçoar nossos trabalhos, de forma a atuarmos ainda mais integrados”, destacou o Aud Chaves, durante a reunião realizada na Penitenciária Jair Ferreira de Carvalho – a Máxima.

O diretor da Penitenciária Federal reforçou a parceria com a agência penitenciária do Estado, ressaltando a disposição em apoiar as ações que forem necessárias, bem como conhecer experiências exitosas que forem possíveis aplicar na unidade que dirige.

O dirigente anunciou que estão programados para ocorrer em Mato Grosso do Sul cursos promovidos pela Escola Nacional de Serviços Penais, do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Segundo ele, serão disponibilizadas vagas para servidores da Agepen. “Ao longo deste ano, haverá capacitação nas áreas de inteligência penitenciária básica, intervenção e rotinas carcerárias”, informou.

Outra melhoria fruto da parceria será a doação para a agência penitenciária de cerca de 45 armas de fogo, entre elas pistolas PT 24/7, calibres 12 e lançadores de granadas AM 600, como parte da renovação do parque bélico do Depen. “Buscamos apoiar a Agepen para que ela possa melhor estruturar sua equipe para o trabalho dia a dia”, frisou. O armamento irá reforçar o arsenal da agência estadual, que também está adquirindo armas tipo espingardas pump de repetição calibre 12; pistolas semiautomáticas de calibre .40 S&W; carabinas semiautomáticas calibre 5,56 x 45mm; pistolas calibre .40.

Durante a reunião foi discutida a parceria para que alguns itens do estande de tiros que está sendo construído para o sistema federal, em Campo Grande, possam ser confeccionados com mão de obra prisional da Penitenciária de Segurança Máxima. “Estamos concluindo nosso estande, que é o início do nosso Centro de Treinamento, e uma de nossas demandas é que sejam confeccionados alvos de tiros, então estamos buscando nesse sentido o apoio da Agepen”, disse, explicando que a intenção é que o espaço de treinamento possa atender também, em convênio com a Agepen, agentes penitenciários estaduais.

A visita foi acompanhada pelo coordenador do Núcleo de Ensino e Operações da Penitenciária Federal de Campo Grande, Thiago Amaral, e pela coordenadora de Relações Institucionais da unidade, Daniela Geumarci Rodrigues. Também participaram do encontro o diretor da Penitenciária Jair Ferreira de Carvalho, Paulo Godoy, e seu adjunto, José Carlos Marra Ferreira; e o diretor do comando de Operações Penitenciárias da Agepen (COPE), João Bosco Correia, entre outros servidores da Agepen.

Durante a visita à Máxima, além de verificarem de perto a rotina de segurança, o diretor do presidio federal e sua equipe também conheceram projetos de ressocialização desenvolvidos na unidade prisional, entre eles o “Educação Lúdica com Brinquedos Pedagógicos”, no qual os detentos transformam restos de madeira e linhas para crochê em brinquedos disponibilizados a crianças em Ceinfs da Capital, e o “Arte com Pneus”, que utiliza matéria-prima para a confecção de em parques infantis.


Voltar


Comente sobre essa publicação...