Semana On

Quarta-Feira 16.out.2019

Ano VIII - Nº 367

Mato Grosso do Sul

MS aprova 85% dos projetos habitacionais no Ministério das Cidades

Estado é contemplado com mais 1.682 moradias

Postado em 01 de Março de 2018 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Mato Grosso do Sul é um dos estados do País que mais conseguem liberação de recursos federais para a construção de casas populares. Cerca de 85% dos projetos apresentados junto ao Ministério das Cidades e à Caixa Econômica Federal (CEF) são aprovados. Os dados que colocam o Estado com a melhor performance no setor habitacional no Brasil foram revelados nesta segunda-feira (26.2) durante evento que autorizou a construção de 1.238 novas moradias nos municípios de Campo Grande e Sete Quedas.

“Na última seleção de projetos, Mato Grosso do Sul conseguiu êxito em 85% das propostas apresentadas junto à Caixa Econômica Federal. A média nacional é de 35%”, revelou o superintendente regional da CEF no Estado, Evandro Narciso Lima. “É sem dúvidas a melhor performance de contratação do Brasil”, afirmou a diretora-presidente da Agência de Habitação Popular do Estado, Maria do Carmo Avesani Lopez.

Novas moradias

A construção de 1.138 moradias em Campo Grande e de 100 em Sete Quedas foi autorizada pela instituição financeira em fevereiro deste ano. “Esse resultado revela a sintonia do Governo do Estado com as prefeituras, pois envolve um trabalho técnico que foi aprovado pelo Ministério das Cidades e pela Caixa Econômica. Agora, vamos viabilizar o que há de mais sagrado para as famílias: moradia digna”, destacou o governador Reinaldo Azambuja.

Com a assinatura dos contratos para a início das construções, as empresas iniciam os trabalhos nos canteiros de obras. Em Campo Grande, as moradias serão erguidas nos residenciais Portal Laranjeiras (368), Sírio Libanês I e II (256), Jardim Aero Rancho 7 (224), Jardim Aero Rancho 8 (224) e Jardim Inápolis (66). Em Sete Quedas, serão 50 unidades no residencial Itaporã I e outras 50 no II.

No total, serão investidos R$ 128,4 milhões na construção das casas e apartamentos nas duas cidades. Somente de contrapartida estadual são R$ 20,4 milhões. Os demais recursos são municipais e federais, do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR).

Mais Moradias

Após assinar contrato para a construção de 1.238 moradias em Mato Grosso do Sul, o Ministério das Cidades divulgou no Diário Oficial da União do último dia 28 propostas habilitadas para contratação de novos empreendimentos na Capital e no interior. Após a publicação das propostas selecionadas, as contratações deverão ocorrer em até 30 dias.

As 1.682 unidades serão construídas com recursos do Fundo de Desenvolvimento Social (FDS) no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida – para famílias com renda familiar de até R$ 1,8 mil – e do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) – para quem possui renda de até R$ 17 mil.

Em Mato Grosso do Sul, os municípios habilitados pelo FDS foram Água Clara (144 unidades), Campo Grande (352), Chapadão do Sul (22), Costa Rica (200) e Ivinhema (141).

Já o PNHR comtempla os municípios de Amambai (30 unidades), Aquidauana (162), Caarapó (20), Campo Grande (117), Corguinho (73), Coronel Sapucaia (16), Miranda (50), Nioaque (90), Paranhos (62), Ribas do Rio Pardo (52), Rio Brilhante (10), Santa Rita do Pardo (43), Sidrolândia (51) e Tacuru (47).


Voltar


Comente sobre essa publicação...