Semana On

Sexta-Feira 03.jul.2020

Ano VIII - Nº 400

Campo Grande

Empréstimo da CEF viabilizará duas Praças da Juventude na capital

Recurso também será aplicado na retomada do Centro de Belas Artes

Postado em 04 de Janeiro de 2018 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Com a aprovação de um empréstimo de R$ 11.595.000,00, junto à Caixa Econômica Federal, a Prefeitura de Campo Grande terá recursos para concluir e entregar, já em 2018, as praças do Jardim Noroeste e do Parque do Sol, dois espaços públicos (cada uma com 7 mil metros quadrados de área construída) de lazer, cultura e esporte para todas as faixas etárias.

O dinheiro também será aplicado na retomada do Centro de Belas Artes e na reestruturação da Secretaria de Infraestrutura de Serviços Públicos, com a instalação de um laboratório de solos, compra de equipamentos e reforma e ampliação do prédio inaugurado em 1975 (há de mais de 40 anos).

As chamadas Praças da Juventude estão com as obras paradas há quatro anos, quando foram interrompidas com 50% dos projetos executados. No último dia 29 saiu a publicação no Diário Oficial da sanção do prefeito Marquinhos Trad ao projeto que autorizou o Executivo a fazer a linha de financiamento de infraestrutura e saneamento, que garantirá o recurso.

Como os orçamentos estão defasados e as estruturas construídas foram alvo de vandalismo e furtos, é preciso um recurso suplementar, em torno de R$ 2 milhões, para terminar e equipar os prédios, além de pavimentar o entorno de um deles, o do Jardim Noroeste. O saldo dos convênios firmados com o Ministério dos Esportes em 2012, aproximadamente R$ 4,1 milhões, não são suficientes para deixar as praças em condições plenas de utilização, segundo o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese.

“Como  estão há muito tempo paradas, as obras precisam ser retomadas o quanto antes, para a Prefeitura não ter que devolver recursos ao Ministério dos Esportes.  Do valor total de R$ 8,8 milhões orçados inicialmente (R$ 7 milhões de recursos federais), já foram investidos mais de R$ 3,1 milhões”, explica o secretário.

Ainda no primeiro trimestre, será lançada a licitação para concluir a Praça da Juventude do Jardim Noroeste, porque a empreiteira que iniciou a construção pediu rescisão do contrato. A Prefeitura terá que terminar a estrutura e pavimentar o entorno, que ocupa uma quadra na esquina das ruas Indianápolis com a Nazaré, Piraputanga e Barbacena. No Parque do Sol, onde será preciso refazer parte das instalações que foram furtadas, repor os vidros de algumas janelas quebradas por vândalos, as ruas do entorno já são pavimentadas.

A estrutura das praças                  

As Praças da Juventude são projetadas com 7 mil metros de área construída em um hectare, com pista de skate, pista de caminhada, quadra de vôlei de areia, campo de futebol society, quadra poliesportiva coberta, pista para salto e academia para terceira idade, além de equipamentos para malhação, com vestiário masculino e feminino. Contará também com anfiteatro, sala de cinema e um local fechado para convivência, com equipamentos de informática e salas de ginástica.

No Jardim Noroeste, a construção da Praça da Juventude começou em agosto de 2013 e deveria terminar em maio de 2018. O empreendimento, orçado em R$ 4,3 milhões (R$ 3,5 milhões de verba federal e R$ 867 mil de contrapartida), foi projetado para atender uma região com 53,4 mil moradores, que hoje não têm espaço de lazer ou para a prática de esportes.  A estudante Marisa Rodrigues, 17 anos, mora em frente da estrutura e acredita que a praça vai trazer mais desenvolvimento para a região. “O bairro que tem fama de ser perigoso iria ser visto com outros olhos. Pessoas de outros bairros viriam pra cá usar a praça e isso ajudará o comércio da região”, explicou.


Voltar


Comente sobre essa publicação...