Semana On

Quarta-Feira 02.dez.2020

Ano IX - Nº 421

Coluna

A volta de Marquinhos Trad ao PMDB

As notícias que fizeram a semana política em MS, com o jornalista Marco Eusébio

Postado em 08 de Dezembro de 2017 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Além dos dirigentes tucanos (leia a nota abaixo), o ato político que elegeu André Puccinelli presidente regional do PMDB, sábado passado (2) em Campo Grande teve outras presenças marcantes. Uma delas foi a volta de Marquinhos Trad (PSD) a um evento do PMDB, depois de deixar o partido para conquistar o cargo de prefeito da Capital nas últimas eleições. Também marcaram presença, o ex-prefeito Nelsinho Trad, ex-PMDB e atual presidente do PTB estadual; o ex-deputado federal Edson Giroto, e o empresário e político Antônio João Hugo Rodrigues, sócio acionista do jornal Correio do Estado, que foi um dos primeiros a abraçar André na chegada do ex-governador hoje pela manhã na sede campestre do clube Nipo-Brasileiro, conforme mostra o vídeo abaixo.

Tucanos no ninho do PMDB em MS

A presença dos dois importantes dirigentes tucanos foi simbólica na convenção do PMDB que elegeu o ex-governador André Puccinelli à presidência para conduzir o partido nas eleições de 2018. Prestigiaram o evento o deputado estadual Beto Pereira, presidente regional do PSDB, e o vereador João César Mato Grosso, que preside a sigla na Capital. Beto Pereira alegou à imprensa que estava ali como sinal de gratidão pelo apoio da bancada do PMDB ao governador Azambuja (PSDB) na Assembleia. Muita gente, entretanto, entendeu como um sinal de que os dois partidos poderão voltar a se unir nas eleições do ano que vem. Para alguns, essa união seria improvável, já que o PMDB garante que terá candidatura própria à sucessão de Azambuja. Uma fonte bem informada, entretanto, confidenciou ao Blog que tal aliança, que já foi tradicional em outras eleições, pode, sim, vir a se repetir. "Se os principais cotados ao governo dos dois partidos não forem para a disputa". Isso, só o tempo dirá.

Uma preocupação federal para Bernal

Alcides Bernal compartilhou via WhatsApp nesta semana notícia de que seu ex-aliado Chocolate foi barrado ao tentar subir no palco da convenção do PMDB que aclamou André presidente regional da sigla. Alguns políticos nos bastidores de Campo Grande, entretanto, advertem: o ex-prefeito deveria se preocupar menos com ex-vereador de "duzentos e poucos votos" e ficar atento aos vereadores bem votados, cuja insatisfação teria chegado em Brasília. Lá, seu outro rival, Elizeu Dionizio, agora titular da cadeira de deputado federal, estaria parlamentando com lideranças nacionais visando comandar o PP em MS. E tucanos não estariam torcendo o bico. Afinal, caso aconteça, o PSDB poderá ter como aliada em 2018 uma sigla que detém tempo invejável no horário eleitoral.

Juiz Odilon diz que virou alvo de 'ataques', mas não recuará de disputar o governo

Pré-candidato do PDT ao Governo de MS, o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira diz que virou alvo de "série de ataques à minha pessoa e à minha família", depois de pesquisas apontarem seu nome na preferência do eleitorado. "Isto tem o claro objetivo de manchar o meu nome e confundir a opinião pública, que não mais tolera métodos escusos e desmandos", diz Odilon em nota enviada ao Blog via WhatsApp. O juiz afirma que não vai se intimidar nem recuar, e salienta que a decisão de submeter seu nome à apreciação do eleitorado é "irrevogável". Leia a íntegra aqui no site do Odilon.

Após carreata contra gasolina cara, advogado pede apoio da OAB-MS

Depois de organizar um comboio que levou centenas de veículos de Dourados a Pedro Juan Caballero para encher os tanques com gasolina brasileira a preço mais barato no Paraguai, o advogado Sindoley Luiz Souza Morais, que é conselheiro seccional da Ordem, esteve ontem em Campo Grande para apresentar dos objetivos do Movimento Combustível Justo ao presidente da OAB-MS, Mansour Karmouche, e pedir apoio da instituição. Acompanhado do também conselheiro seccional Horêncio Serrou Camy Filho, Sindoley disse que o objetivo é fazer novos protestos para conscientizar a população de que a alta carga tributária paga pelo consumidor é injusta e só ajuda a financiar a corrupção no País. "Vamos dar apoio com a divulgação dessa campanha e também vamos passar para o Conselho Federal da OAB para que divulgue nas seccionais dos demais estados", disse Mansour ao Blog.

Bradesco paga R$ 50 milhões pela folha, e Prefeitura usará dinheiro para quitar 13º

Por lance único de R$ 50.050.492,70 milhões o Bradesco comprou hoje o direito de continuar com a conta da folha de pagamento dos servidores da Prefeitura de Campo Grande. Todo o dinheiro será usado complementar o pagamento do décimo-terceiro salário aos servidores, que soma R$ 80 milhões, diz o secretário municipal de Finanças, Pedro Pedrossian Neto. O lance corresponde a 35,083% do valor folha, que gira em torno de R$ 146,6 milhões, e é pouco mais do que o percentual mínimo do edital, de 35,05%, equivalente a R$ 50 milhões. Vendida na gestão de Nelsinho Trad ao HSBC, a folha foi assumida em 2016 pelo Bradesco e o contrato terminou neste semestre. O secretário explica que o valor mínimo foi muito alto e diminuiu os concorrentes. "Só quem se dispôs a pagar foi o Bradesco, se não tivesse colocado o valor de R$ 50 milhões teríamos atingido um preço menor", afirmou. A Prefeitura espera receber o dinheiro até a segunda-feira (11). Embora tenha até o dia 20 para pagar o abono, Pedrossian diz que pretende quitar o décimo-terceiro na semana que vem. O dinheiro deve ajudar a reforçar o movimento das compras de fim de ano no comércio local. (Com Correio do Estado)

Posse na Academia de Letras

O senador Pedro Chaves (PSC) tomará posse na próxima segunda-feira, às 19h30, na cadeira número 19 da Academia Sul-mato-grossense de Letras, do patrono Guimarães Rosa, que era ocupada pela escritora e professora Maria da Glória Sá Rosa. Mestre em economia e ex-reitor da Uniderp, Chaves é um importante intelectual do estado no campo educacional que colabora sistematicamente com a mídia por meio de artigos e ensaios e foi eleito em junho pelos integrantes da ASL para a cadeira.

Azambuja: salários e 13º de servidores vão injetar R$ 1,5 bilhão na economia de MS

Reinaldo Azambuja anunciou nesta segunda-feira que o salário dos servidores de Mato Grosso do Sul referente a novembro foi creditado hoje e estará disponível nesta terça para saques, informou que o décimo-terceiro será liberado no dia 14 para reforçar as vendas de Natal do comércio, e que a folha de dezembro estará disponível no dia 4 de janeiro. No total, explicou, serão colocados em circulação R$ 1,5 bilhão que devem aquecer a economia regional no período. "Isso mostra o quanto foi importante as atitudes que tomamos, algumas impopulares até, para sermos hoje um dos poucos estados brasileiros que consegue cumprir com o calendário e com a obrigação do pagamento dos seus servidores, e manter investimentos", disse o governador, citando, como exemplo, a lei que fixou o teto de gastos. "Hoje somos um Estado responsável, todos os poderes só vão gastar aquilo que arrecada, e isso dá uma estabilidade ao poder público", acrescentou, em coletiva de imprensa que contou com participação do presidente da Fecomércio, Edson Araújo, e deputados.


Voltar


Comente sobre essa publicação...