Semana On

Domingo 25.ago.2019

Ano VII - Nº 360

Comportamento

Exercícios e jogos garantem melhor qualidade de vida aos idosos

Praticar exercícios físicos é importante para garantir uma velhice mais saudável.

Postado em 08 de Janeiro de 2014 - Redação Semana On

Em Campo Grande (MS), por exemplo, Academias ao Ar Livre instaladas em praças são boas opções Em Campo Grande (MS), por exemplo, Academias ao Ar Livre instaladas em praças são boas opções

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Praticar exercícios físicos é importante para garantir uma velhice mais saudável. Em algumas cidades, equipamentos públicos ajudam no objetivo de prevenir doenças e melhorar qualidade de vida a população idosa  – conforme orienta o Estatuto do Idoso, que este mês completa dez anos de entrada em vigor. Em Campo Grande (MS), por exemplo, Academias ao Ar Livre instaladas em praças são boas opções.

Segundo o diretor da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, Ademir Lopes Junior, a iniciativa estimula a prática de exercícios. A atividade física, de qualquer tipo, ao ar livre ou na academia, ajuda a manter a força física e o equilíbrio do corpo por mais tempo. Ao fazer exercícios há um ganho de massa muscular e, com isso, a perda natural da musculatura que acontece com a idade ocorre mais lentamente, explicou Junior. "O idoso se mantém independente por mais tempo."

O Colégio Americano de Esportes e Medicina, que reúne pesquisadores de 90 países, confirma que o exercício regular limita o aparecimento e a progressão de doenças crônicas, inclusive aquelas relacionadas à perda de cognição, como o Mal de Alzheimer. Cerca de 30 minutos por dia, duas vezes por semana, fazem uma grande diferença contra essas doenças, diz a pesquisa da professora Andrea Deslandes, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Atividade física, de qualquer tipo, ao ar livre ou na academia, ajuda a manter a força física e o equilíbrio do corpo por mais tempo.

“Há melhora da capacidade funcional e da cognição, principalmente em pacientes com Alzheimer”, afirma a professora que tem pesquisa reconhecida na área. Para evitar essas doenças, os especialistas como Andrea também recomendam manter o cérebro ativo, lendo livros, indo ao teatro, ao cinema ou fazendo jogos de memória. “Não é só caça-palavras, se a pessoa quer aprender um instrumento, vá em frente”, completa Ademir Lopes Junior.

Hábitos saudáveis

Hábitos saudáveis e o convívio social, com amigos e familiares também ajudam os idosos a ter uma vida melhor. Comida com pouco sal, beber muita água e parar de fumar são fundamentais. Os médicos alertam que, com o passar dos anos, as pessoas podem perder um pouco do paladar e sentir menos sede que o restante da população e é preciso se policiar para não exagerar no sal ou ficar desidratado.

“Envelhecer de forma saudável significa manter o máximo possível de sua capacidade funcional e intervir na própria a vida. Isso passa por manter os movimentos, o raciocínio lógico e os sentidos”, reforçou o diretor Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade.


Voltar


Comente sobre essa publicação...