Semana On

Segunda-Feira 20.nov.2017

Ano V - Nº 280

Super Banner na capa e em toda a revista

Artigo da semana

A nossa geração falhou – somos o 5º país mais corrupto

Estamos entre os 10 mais corruptos do planeta

Postado em 18 de Outubro de 2017   - Pedro Valls Feu Rosa

Há poucos dias foi lançada a edição de 2017 do Índice Global de Competitividade, um estudo amplo e profundo realizado pelo Fórum Econômico Mundial. Ao longo de 393 páginas foram analisados os principais indicadores econômicos e sociais de cada país. Dentre eles, evidentemente, os índices de corrupção – afinal, quem investiria de forma séria em um país corrupto

Estabeleceu-se, pois, a relação dos dez países mais afetados por esta praga. Em 10º lugar situou-se o México. Em 9º, o Iêmen. Na 8ª colocação, El Salvador. Na 7ª, a Nigéria. Seguiu-lhe o desvatado Haiti, na 6ª posição. E eis que surge, então, logo abaixo, o Brasil! Sim, somos o 5º país mais corrupto do planeta!

Após superarmos os países que acima listei, verifiquei que apenas fomos derrotados neste pouco honroso embate para o Chade, a República Dominicana, o Paraguai e a Venezuela. Que vergonha, Brasil!

Nossa geração falhou. Quase que silenciou no embate com os maus. Permitiu a impunidade dos corruptos. Foi covarde, omissa, em diversos momentos conivente até.

Fiquei a pensar em 2010, quando o Conselho Nacional de Inteligência dos EUA lançou um fascinante relatório sobre como estaria o mundo em 2025. Uma obra notável pelo nível de detalhes – considerou variáveis que vão desde o papel das mulheres na política do Oriente Médio até os eventuais conflitos gerados pela escassez de água doce.

Sobre o Brasil, previram que a partir de 2020 seria um dos maiores exportadores de petróleo e de produtos agrícolas do planeta – o que poderia significar o início de um ciclo de desenvolvimento sustentável e de longo prazo que nos levaria a padrões de vida próximos aos do dito “1º Mundo”.

A expressão “poderia” não foi utilizada à toa. Registrou-se que, para que todo este ingresso de recursos fosse corretamente aproveitado, seria necessária a redução dos índices de criminalidade de rua e corrupção – sob pena de desperdiçarmos a maior parte das riquezas e começarmos a seguir rumo a um país seriamente desigual e conflituoso.

Pois é. Nossa geração falhou. Quase que silenciou no embate com os maus. Permitiu a impunidade dos corruptos. Foi covarde, omissa, em diversos momentos conivente até. Transfere para as gerações seguintes o 5º país mais corrupto do mundo. Para piorar, deixamos nosso agronegócio cada vez mais entregue a estrangeiros, assim como nosso petróleo – bem como o melhor do nosso parque industrial e de nossa infraestrutura.

Que a história nos seja misericordiosa!

Pedro Valls Feu Rosa - Desembargador desde 1994, foi presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) no biênio 2012/2013.


Voltar


Comente sobre essa publicação...