Semana On

Quinta-Feira 14.dez.2017

Ano V - Nº 283

Governo dengue

Campo Grande

Parceria do Governo garantiu a retomada de obras na Capital

Recursos estaduais nas áreas da Saúde, Segurança e Educação têm contribuído para manter a cidade como uma das melhores capitais do País para se viver

Postado em 05 de Outubro de 2017   - Redação Semana On

Após a conclusão da obra, o hospital do Trauma contará com 128 leitos, sendo 100 leitos de enfermaria, 18 de observação e 10 de UTI, cinco salas de cirurgia e três salas de isolamento. Após a conclusão da obra, o hospital do Trauma contará com 128 leitos, sendo 100 leitos de enfermaria, 18 de observação e 10 de UTI, cinco salas de cirurgia e três salas de isolamento.

O suporte dado pelo Governo do Estado à prefeitura garantiu a retomada de obras emblemáticas que estavam paralisadas há anos em Campo Grande. Além da parceria para destravar recursos junto ao Governo Federal, a gestão estadual forneceu contrapartida que resultou em pacote de R$ 180 milhões para obra de drenagem, pavimentação, implantação de corredores de transportes e diversas outras frentes que já estão em andamento.

“Nós estamos aqui hoje Juntos Por Campo Grande como nós estaremos sempre juntos pela população de Mato Grosso do Sul”, afirmou o governador, na solenidade de assinatura dos termos de convênio para repasse dos valores.

Com população estimada pelo IBGE em 874 mil pessoas, a cidade está posicionada entre as melhores capitais do País para se viver – conforme aponta levantamento da Consultoria Macroplan divulgado pela Revista Exame. O ranking considerou 16 indicadores resumidos em quatro pontos principais: saúde, educação, segurança e saneamento. Justamente pontos nos quais o governo tem feito aplicações maciças para que a Capital continue se destacando no cenário nacional.

Com economia diversificada e destaque para o comércio e serviços, Campo Grande tem tido investimentos direcionados à geração de empregos. Recursos estaduais garantiram a pavimentação de 100% do Polo Industrial da região norte e têm sido empregados também na revitalização do Núcleo Industrial Indubrasil.

Conhecida por suas áreas verdes, a Capital conta com apoio do Governo do Estado na manutenção de parques que já se transformaram em cartões-postais, como o Parque das Nações Indígenas. Nos bairros, o Airton Senna e o Jacques da Luz garantem espaços de lazer para a população. Também estão sob tutela estadual o Parque Estadual das Matas do Segredo e a Reserva Ecológica do Parque dos Poderes que somam 400 hectares protegidos dentro do perímetro urbano.

Confira aqui outros investimentos do Governo na Capital:

Obras concluídas

- Juntos por Campo Grande – repasse de R$ 10 milhões que somados a outros R$ 10 milhões da Prefeitura foram destinados à recuperação de vias por meio do serviço de tapa-buraco;

- Construção do prédio para o campus da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems) – R$ 50,4 milhões. Construída em terreno de 120 mil m², com cerca de 21 mil m² de área construída, as instalações incluem sete blocos distribuídos em salas de aula e administrativos, laboratórios, biblioteca, um teatro, passarelas, bicicletários, subestação, guaritas, além de um lago artificial central e colunas inspiradas em pinturas indígenas;

- Drenagem e pavimentação no bairro Aero Rancho (etapas E, F e parte da G) R$ 5,6 milhões. As obras contemplaram três setores, pavimentando 104573 metros quadrados de ruas e 8308 metros de sistema de drenagem. Fizeram parte do pacote de obras as avenida  Graciliano Ramos, Anhembi e Ezequiel Ferreira de Lima e as ruas Santa Quitéria, Costa de Melo, Raquel de Queiróz, do Carimbó, da Divisão e Taumaturgo;

- Readequação da rotatória da avenida Mato Grosso com Via Parque – R$ 1,6 milhão. A readequação ampliou o número de faixas de rolamento da avenida Mato Grosso, de duas para três. Outra mudança foi a implantação de um novo trecho de avenida Teodorowick, que serve como opção de acesso ao Parque dos Poderes e ao bairro Carandá Bosque. Também houve intervenções na drenagem das vias. No local foram instalados quatro conjuntos de semáforos inteligentes – equipados com controladores que organizam o tempo de duração dos sinais verde e vermelho conforme o fluxo de veículos

Em andamento

- Drenagem e pavimentação do bairro Aero Rancho (continuidade da etapa G) – R$ 1,2 milhão. Nesta fase estão sendo asfaltadas as ruas: Universal – entre a Graça Aranha e a Inês Rodrigues Bongiovani; Taumaturgo – entre a Graça Aranha e a Canutama; Carmem Miranda – entre a Graça Aranha e a Inês Rodrigues Bongiovani;

- Duplicação da avenida Euler de Azevedo – R$ 16,1 milhões. Readequação da capacidade de tráfego, com duplicação da pista e recapeamento numa extensão de 4,5 quilômetros onde será feita também uma ciclovia; construção de canteiro em frente à Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems) e revitalização do Traffic Calming no início da avenida Presidente Vargas;

- Rotatória de acesso ao Outlet Premiun, no anel viário na BR 262 – R$ 1,5 milhão. Emblemática para a região do Indubrasil que dará acesso à empresa do mesmo nome.

- Conclusão do hospital do Trauma – R$ 1,6 milhão. Contará com 128 leitos, sendo 100 leitos de enfermaria, 18 de observação e 10 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), cinco salas de cirurgia e três salas de isolamento. Será concluído com um aporte final de R$ 8,4 milhões, recursos empregados pela prefeitura de Campo Grande (R$ 3,2 milhões), Ministério da Saúde (R$ 2,5 milhões), Governo do Estado (R$ 1,6 milhão) e Associação Beneficente de Campo Grande (R$ 890 mil). Além do repasse para a obra, o Governo do Estado garantiu o emprego de R$ 12 milhões para aquisição de equipamentos e mobiliários para o hospital.

- Conclusão do subsolo do Hospital do Câncer – R$ 1,2 milhão. O aporte foi feito para o término do subsolo e térreo do novo prédio do hospital, onde ficarão salas de atendimento ao público, consultórios, ala administrativa, salas de procedimentos e coletas.

- Conclusão do subsolo do hospital do Câncer – R$ 1,2 milhão. O aporte foi feito para o término do subsolo e térreo do novo prédio do hospital, onde ficarão salas de atendimento ao público, consultórios, ala administrativa, salas de procedimentos e coletas.

Obras incluídas no pacote de R$ 180 milhões

- Infraestrutura Bálsamo –Inclui a urbanização e recuperação de áreas degradadas dos córregos Bálsamo, Segredo e Taquaral. Será executada em duas etapas que somadas irão totalizar R$ 26,5 milhões, sendo a contrapartida do Estado de R$ 3,1 milhões.

- Manejo de águas pluviais no rio Anhanduí – três lotes de obras: recuperação no Complexo Anhanduí, Cabaça e Areias, onde serão feitas obras de restauração de margens, galerias pluviais, recuperação de áreas úmidas, reservatório de amortecimento de cheias, urbanização de caráter complementar e pavimentação. A contrapartida estadual de R$ 900 mil integra o montante de R$ 57,7 milhões incluindo os recursos federais.

- Drenagem, pavimentação e qualificação de vias urbanas dos seguintes bairros (Nova Lima – etapa A-, Atlântico Sul – etapas A, B, C, D -, São Francisco, Bellinate, Jardim Seminário – etapas A, B, C -, Mata do Jacinto – etapas A, B, C, D, E -, Sírio Libanês, Vila Nasser – etapa A). Estas obras irão receber R$ 71,9 milhões em investimentos, sendo de R$ 9,5 milhões o aporte do Governo do Estado.

- Corredores de transportes pelo PAC Mobilidade receberão R$ 24 milhões da União incluindo R$ 1,3 milhão do Estado. Serão beneficiadas as seguintes vias: Corredor avenida Calógeras – trecho de 2,7 km da Mato Grosso até a Zahran; Corredor avenida Gury Marques – trecho de 2,26 km da Interlagos ao terminal Guaicurus; Corredor rua Bahia – 1,75 km da Afonso Pena até a Coronel Antonino.


Voltar


Comente sobre essa publicação...