Semana On

Domingo 20.out.2019

Ano VIII - Nº 368

Poder

Dilma cogita dar cargo a Lula na campanha

Objetivo é abafar o movimento que pede a volta do ex-presidente.

Postado em 02 de Maio de 2014 - Redação Semana On

Em uma tentativa de abafar o movimento volta, Lula, a presidente Dilma deve convidar o ex-presidente para assumir a função de coordenador formal de sua campanha à reeleição. Em uma tentativa de abafar o movimento volta, Lula, a presidente Dilma deve convidar o ex-presidente para assumir a função de coordenador formal de sua campanha à reeleição.

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Em uma tentativa de abafar o movimento "volta, Lula", a presidente Dilma Rousseff avalia convidar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para assumir a função de coordenador formal de sua campanha à reeleição. A ideia tem sido discutida há semanas na coordenação da campanha e é vista como uma forma de atenuar o coro pela substituição da presidente por seu antecessor na eleição de outubro.

Estava acertado que o ex-presidente teria papel central na campanha petista, mas não num cargo formal. Com a participação efetiva no grupo, auxiliares de Dilma dizem acreditar que ficará "mais claro" o empenho dele para eleger sua sucessora.

Além disso, a medida representaria um afago aos defensores da volta de Lula. Com o novo posto, ele falaria em nome da presidente tanto nas promessas para um novo mandato como nos acordos com as siglas aliadas, diz um interlocutor palaciano.

Durante a abertura do Encontro Nacional do PT, a dupla passou uma imagem de união para a militância da sigla. Dilma foi confirmada como candidata, cabendo à convenção nacional de junho ratificar a decisão tomada.

Fogo Amigo

Nesta semana, parte do PR, partido da base governista com um ministério na Esplanada, anunciou publicamente a preferência por uma candidatura do ex-presidente.

O ato motivou declarações de Dilma de que sua relação com Lula é baseada em lealdade, como ocorreu em um jantar com jornalistas esportivos na última segunda(28). "Nada me separa dele e nada o separa de mim. Sei da lealdade dele [Lula] a mim, e ele da minha lealdade a ele", afirmou a presidente.


Voltar


Comente sobre essa publicação...