Semana On

Segunda-Feira 21.ago.2017

Ano V - Nº 268

Super Banner na capa e em toda a revista

Brasil

Rejeição a Temer é a mais alta desde 1986

Ibope aponta que o Governo é reprovado por 70% da população

Postado em 28 de Julho de 2017   - Redação Semana On

Imprimir Enviar por e-mail

Duas pesquisas divulgadas nesta semana mostraram que a popularidade do presidente Michel Temer (PMDB-SP) continua em franca fragmentação. O levantamento da Pulso Brasil mostrou que 94% dos entrevistados manifestou rejeição à figura do presidente. Já a pesquisa do Ibope, revelou que o Governo Federal é aprovado por apenas 5% da população e reprovado por 70%

Segundo o Ibope, a aprovação de 5% é o menor índice desde o início da série histórica do instituto, que teve início em março de 1986. Antes do resultado de Temer, o pior havia sido o do ex-presidente José Sarney, que em junho/julho de 1989 teve 7% de ótimo/bom.

O levantamento do Ibope, encomendado pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), foi realizado entre os dias 13 e 16 de julho e ouviu 2 mil pessoas em 125 municípios. Confira o resultado: Ótimo/bom (5%), Regular (21%), Ruim/péssimo (70%), Não sabe/não respondeu (3%).

A pesquisa também avaliou a opinião dos entrevistados sobre a maneira de governar do presidente da República: aprovam (11%), desaprovam (83%), não souberam ou não responderam (5%) Outro ponto questionado pelo Ibope foi sobre a confiança dos entrevistados em relação ao presidente. De acordo com a pesquisa, 10% dos entrevistados disseram confiar em Temer, enquanto 87% afirmaram não confiar; 3% não souberam ou não responderam.

A pesquisa Ibope também pediu aos entrevistados que comparassem as gestões de Temer e da antecessora, Dilma Rousseff, na Presidência da República. Segundo o levantamento, 11% dos entrevistados consideram o governo do peemedebista melhor; 35%, igual; 52%, pior; e 2% não souberam ou não responderam. Sobre as perspectivas em relação ao "restante do governo", 9% responderam "ótimo/bom"; 22%, "regular"; 65%, "ruim/péssimo"; e 5% não souberam ou não responderam.

De acordo com a pesquisa da Pulso Brasil, realizada pela Ipsos Public Affairs a avaliação negativa ao governo federal foi de 85%, a pior já registrada desde que a pesquisa mensal começou a ser realizada, em 2005.

Foram entrevistadas 1200 pessoas em 72 municípios brasileiros de todas as regiões do país. Perguntados se aprovavam ou não a atuação de uma lista de 33 políticos e personalidades públicas, 94% dos entrevistados responderam que desaprovam totalmente ou um pouco a atuação de Michel Temer no País, enquanto 3% afirmaram que aprovam totalmente ou um pouco.

Temer lidera a lista dos mais rejeitados, seguido pelo correligionário Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ex-deputado preso e condenado por imposição da Operação Lava Jato. O ex-deputado tem apenas 1% de aprovação e, em contrapartida, 93% de rejeição. Também alvo da Lava Jato, o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que ficou mais de um mês afastado do cargo e é investigado em diversos inquéritos no Supremo Tribunal Federal, tem os mesmos 3% de aprovação de Temer e 90% de rejeição.

Em relação ao governo federal, 85% dos entrevistados afirmaram que a gestão do peemedebista é ruim ou péssima. Temer superou o próprio recorde de pior avaliação anterior de seu governo, de 84%. A pior avaliação da gestão anterior, da petista Dilma Rousseff, foi registrada em agosto de 2015, quando atingiu 82%.

Rejeição popular pode influenciar votação da denúncia contra Temer na Câmara

A divulgação das duas pesquisas as vésperas da votação na Câmara dos Deputados da denúncia apresentada pela PGR (Procuradoria Geral da República) ao STF (Supremo Tribunal Federal) não é uma boa notícia para Temer. O presidente está em campanha por votos que enterrem de vez o caso, e se a imagem deteriorada não levá-lo a uma derrota, ao menos encarecerá a vitória.


Voltar


Comente sobre essa publicação...