Semana On

Quarta-Feira 08.jul.2020

Ano VIII - Nº 400

Campo Grande

Prefeitura manda racionar arroz e feijão nas creches

Professora denuncia que refeição tem mais farinha que proteína

Postado em 30 de Junho de 2017 - Nélio Brandão

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Recebemos nesta semana uma denúncia grave que envolve a saúde das crianças das creches municipais de Campo Grande. Desde o início do ano estão sendo divulgadas notícias de falta de alimentos para a merenda escolar, tanto nos Ceinfs, quanto nas escolas da Reme (Rede Municipal de Ensino).

No entanto, nas últimas semanas, o prefeito Marquinhos Trad(PSC) conseguiu amenizar o problema e está fornecendo periodicamente uma determinada quantidade de alimentos. Porém, de acordo com uma denúncia feita por uma professora de Ceinf, Marquinhos ordenou que as nutricionistas da Prefeitura percorressem todas as 99 creches do município e comunicassem às respectivas diretoras o racionamento da merenda.

Se a quantidade de comida for reduzida no prato das crianças – prevê a estratégia da Prefeitura - o estoque da merenda nas despensas dos Ceinfs vai durar muito mais. As merendeiras são obrigadas a desestimular as crianças a pedirem para repetir a comida.

Ainda de acordo com a professora, nesta semana as creches receberam um novo cardápio elaborado pelas nutricionistas da Prefeitura em que consta que no jantar é para ser feito um virado de farinha de milho com frango, porém é destacada a quantidade de cada ingrediente a ser usado. Segundo adenúncias, o prato contém mais farinha que frango.

As diretoras que questionaram a determinação das nutricionistas, além de receberem um sonoro “se virem”, também foram “orientadas” a não usar o feijão e o arroz nas duas refeições, pois a quantidade que cada creche recebeu tem que durar para o mês inteiro.

Das duas uma, ou as crianças começam a fazer regime, ou não vão ter o que comer depois de 15 dias de cada mês. Os mais engraçadinhos já estão dizendo que o prefeito, preocupado com o fato de Campo Grande ser uma das capitais com mais pessoas obesas do País, está racionando a comida para reduzir esse quadro, começando pelas crianças para que não se tornem adultas acima do peso.


Voltar


Comente sobre essa publicação...