Semana On

Quinta-Feira 09.jul.2020

Ano VIII - Nº 400

Campo Grande

Parceria pretende construir parquinhos em bairros da Capital

Ministério Público do Trabalho, Associações de Moradores e Prefeitura articulam projeto

Postado em 30 de Junho de 2017 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O Ministério Público do Trabalho, as Associações de Moradores e a Prefeitura ajustam detalhes de uma parceria para a construção de parquinhos infantis nos bairros mais carentes da Capital.

A parceria prevê que a Prefeitura indique as associações de bairros que irão receber o beneficio auxiliem na construção dos parquinhos, com orientação técnica e disponibilização de mão de obra. Já o MPT irá destinar os recursos necessários que são oriundos de multas por danos morais coletivos.

A Prefeitura apresentou um projeto ao MPT, mostrando a importância da construção dos parquinhos e os bairros, que hoje, teriam prioridade no recebimento do beneficio.

“Vamos fazer um levantamento de quais são as associações, os bairros, dentro do mapa que já temos das necessidades, para receber primeiramente este recurso. Com isso, assim que sair e o MPT nos avisar, já temos os locais que precisam da obra”, disse o secretário de Governo, Antonio Cezar Lacerda.

Os parquinhos

A ideia é levar para os bairros um parquinho completo, com casinha do Tarzan, balanço, escorregador, escada de acesso, escada de cordas, entre outros equipamentos.

Segundo a arquiteta Maria Carolina Filartiga, autora do projeto, a proposta é um playground com base em areia, gramado em volta para a área de contemplação dos pais, alambrado para proteção e o próprio equipamento. Isso com bancos, lixeiras. Tudo está dentro do orçamento.

“São três tipos de parquinhos construídos em módulos. O módulo 1 tem 6 unidades de equipamentos de lazer em 128 m², o módulo 2 tem 12 unidades em 168 m² e o módulo 3 tem 24 unidades em 233 m² de construção”, apontou.

Para finalizar, o procurador frisou que esse tipo de política é necessária e que as famílias vão se sentir muito agradecidas. “Vai ter um impacto na vida delas muito grande. E ao mesmo tempo a gente leva uma mensagem nossa, que é a que criança tem que brincar e estudar, trabalhar não”, concluiu.


Voltar


Comente sobre essa publicação...