Semana On

Quarta-Feira 02.dez.2020

Ano IX - Nº 421

Coluna

As melhores festas juninas do Nordeste

Uma das principais festas de São João acontece no Recôncavo Baiano

Postado em 01 de Junho de 2017 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

As "espadas" são canudinhos de papel recheados de pólvora, com pelo menos cinco centímetros de comprimento. O artefato é aceso e arremessado durante as festas juninas. No percurso, ele deixa um rastro luminoso.

A dona de casa Rita de Cássia, 55, frequenta o São João de Cruz das Almas desde a adolescência. "Um dia fui queimada por uma espada. Tenho a marca até hoje. Estava na rua vendo a guerra e uma veio em minha direção. Corri e ela me seguiu. Fui queimada nas costas", conta. Apesar do acidente, ela voltou outros anos para o evento. "Acho lindo. É perigoso, mas é bonito", afirma.

Em 2011, o Ministério Público da Bahia pediu o cancelamento da guerra alegando risco para a população. A ação foi aceita pela juíza Luciana Amorim, do Tribunal de Justiça de Cruz das Almas. "Não dá para ter cultura contra a lei", diz o promotor de Justiça José Reis Neto. Ele explica que a proibição está valendo. "Questiono se a espada é um atrativo turístico."

Mesmo com a proibição, a brincadeira acontece.

Senhor do Bonfim, a 370 km de Salvador, também tem forte tradição de São João, e a guerra de espadas é destaque. Neste ano, a Câmara Municipal votou por unanimidade projeto de lei que registra o evento como Patrimônio Imaterial do Município. O projeto aguarda sanção do prefeito. O município tem cerca de 7.000 espadeiros, segundo dados da prefeitura.

"A história do Brasil é repleta de criminalização da cultura popular. Isso aconteceu com samba, capoeira e outras manifestações. Hoje acontece com a guerra de espadas", afirma o secretário de cultura de Senhor do Bonfim, Rodrigo Wanderley, mestre em antropologia pela UnB (Universidade de Brasília).

"A guerra é um movimento importante, que resgata os mestres fogueteiros, que produzem as espadas, além de ser tradicional durante os festejos juninos no município."

Em 2015, a prefeitura registrou 60 queimados. Em 2016 foram 36. Nesses dois anos, não houve registro de mortes ou casos mais graves.

Os festejos juninos em Cruz das Almas e em Senhor do Bonfim acontecem entre os dias 22 e 25 de junho.

Disputa

Campina Grande, na Paraíba, e Caruaru, em Pernambuco, disputam todos os anos o título de maior São João do Mundo. O Parque do Povo em Campina Grande, local da festa, abriga bares e restaurantes. Neste ano, a novidade é o palco em 360 graus para os shows principais.

A programação prevê cerca de 70 trios distribuídos entre Parque do Povo, Galante e São José da Mata, mais de cem apresentações com bandas regionais e artistas como Wesley Safadão e Elba Ramalho. A festa acontece de 2 de junho a 2 de julho.

Já Caruaru vai receber mais de 400 atrações entre 3 e 29 de junho. As apresentações acontecem em 17 palcos espalhados pela cidade.

*

Agenda de festas juninas

CARUARU (PE)
Terá shows de Pífanos de Caruaru (dia 3), Gusttavo Lima (23) e Simone e Simaria (29)
Quando de 3 a 29/6
Onde Estação Rodoviária
Quanto grátis

CAMPINA GRANDE (PB)
Wesley Safadão (18), Bruno e Marrone (22), Luan Santana (29) e Fernando e Sorocaba (2/7)
Quando de 2/6 a 2/7
Onde Parque do Povo
Quanto grátis

SENHOR DO BONFIM (BA)
Terá shows de Flávio José (22) e Falamansa (23)
Quando de 22 a 25/6
Onde Espaço Gonzagão
Quanto grátis

CRUZ DAS ALMAS (BA)
Apresentações de Elba Ramalho (22), Zé Ramalho (23) e Flávio José (24)
Quando de 22 a 25/6
Onde praça Sumaúma
Quanto grátis


Voltar


Comente sobre essa publicação...