Semana On

Quarta-Feira 28.jun.2017

Ano V - Nº 260

Governo  Emprego

Campo Grande

Máfia dos táxis mostra força junto à Prefeitura de Campo Grande

Uber vai pagar 7% de ISS, encarecendo o serviço

Postado em 19 de Maio de 2017   - Nélio Brandão

Imprimir Enviar por e-mail
Foto: Luciano Muta - Diário Digital Foto: Luciano Muta - Diário Digital

A publicação do decreto que regulamenta os serviços de transporte via aplicativos, leia-se, Uber, confirma uma suspeita que todos já tinham: a máfia dos donos de táxi manda na Prefeitura de Campo Grande.

Para os motoristas do Uber, essa é a conclusão diante da publicação de um decreto do prefeito que prevê pagamento de 7% do ISS (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza) por parte das empresas responsáveis pelos programas de celular.

O porcentual nem se compara ao que é pago pelas cooperativas de táxi e taxistas que atuam em Campo Grande, que são isentos desse mesmo imposto. Na prática, foi estabelecida por decreto taxa de R$ 0,10 por quilômetro rodado na cidade.

A composição do valor cobrado para aplicativos levou em consideração o preço médio da tarifa praticada, que é de R$ 1,43 por quilômetro rodado. Para a assessoria de imprensa do Uber informou que o valor do serviço é estabelecido por quilometragem rodada e minutos, além da taxa base.

Em São Paulo (SP), os motoristas adquirem créditos antecipados para rodar e o valor do imposto – de R$ 0,10 por quilômetro rodado – é pago pelo usuário. Em nota, o aplicativo informou acreditar “que regulações modernas usam a tecnologia para o bem das pessoas e das cidades e que diversos pontos do decreto proposto pela Prefeitura de Campo Grande terão um efeito exatamente oposto, burocratizando o acesso à tecnologia”.


Voltar


Comente sobre essa publicação...