Semana On

Segunda-Feira 25.set.2017

Ano V - Nº 272

AL

Comportamento

Menos de 40% dos brasileiros praticam esporte ou atividade física

Falta de tempo foi o principal motivo declarado por adultos para não fazer exercício

Postado em 19 de Maio de 2017   - Redação Semana On

Menos de 40% dos brasileiros costumam praticar algum tipo de esporte ou atividade física. É o que revela a pesquisa Práticas de Esporte e Atividade Física, da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) 2015, do IBGE.

A pesquisa estima que 61,3 milhões de pessoas de 15 anos ou mais pratiquem algum esporte ou atividade física, o que representa 37,9% do total desse grupo.

A falta de tempo foi o principal motivo declarado por adultos para não fazer exercício. Já entre os adolescentes, o principal motivo foi não gostarem ou não quererem.

Por sexo, 46,1% dos praticantes de esporte eram mulheres e 53,9% eram homens. Deve-se levar em conta que a taxa de participação das mulheres foi de 33,4% e dos homens, 42,7%.

A pesquisa observou que pessoas com mais renda e mais escolarizadas praticam mais esportes e outras atividades físicas. Enquanto 17,3% das pessoas que não tinham instrução faziam exercício, entre as que possuíam ensino superior completo o percentual chegava a 56,7%.

Entre as pessoas classificadas na classe de sem rendimento, 31,1% praticava atividades físicas ou esportes, enquanto que na classe de 5 salários mínimos ou mais o percentual era de 65,2%.

"Isso reflete o cenário social e econômico do Brasil. A maior parte da população demora para ir e voltar do trabalho, e de fato tem pouco tempo livre. As mulheres ainda têm que trabalhar dentro de casa", diz Luciana Lopes, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

O Amazonas foi o Estado com maior percentual de praticantes de esporte (32,2%) e o Rio de Janeiro, o com o menor (18,9%).

"O dado do Rio surpreende porque é uma cidade associada no imaginário popular à atividade física, mas quando você pega um grupo maior da população, não só pessoas de renda mais alta, vê que a situação não é bem essa", comenta Lopes. Já para a prática de atividades físicas, o Distrito Federal teve a maior taxa (28,5%), enquanto Mato Grosso teve a menor (9,0%).

São Paulo aparece em 13º lugar no ranking de prática de esportes por Estado (23,6% dos ouvidos praticam algum) e em sexto no ranking de atividade física (19,1% dos ouvidos).

O futebol foi a modalidade esportiva mais praticada no Brasil, com 15,3 milhões de pessoas ou 39,3% dos 38,8 milhões de praticantes de esportes, e a caminhada, a atividade física mais praticada (49,1%), seguida por fitness ou academia, com 16,8% e fisiculturismo ou musculação, com 7,2%.

"Essa é uma situação difícil de mudar, principalmente num momento de crise, mas governo e iniciativa privada podem colaborar. Empresas podem incentivar seus funcionários colocando academias dentro das sedes, prefeituras podem colocar aparelhos em áreas públicas, como acontece no Rio, para idosos. As pessoas também podem procurar atividades por si –descer do ônibus alguns pontos antes, por exemplo", sugere Lopes.


Voltar


Comente sobre essa publicação...