Semana On

Quarta-Feira 28.jun.2017

Ano V - Nº 260

Camara

Veí­culos

Fiat Mobi com câmbio automatizado custará R$ 44.780

Mais econômico, sistema que dispensa a embreagem em modelos mais acessíveis da Fiat muda nome de Dualogic para GSR

Postado em 30 de Março de 2017   - Redação Semana On

Imprimir Enviar por e-mail

A Fiat anunciou o preço de mais uma versão do Mobi. O compacto lançado em 2016 ganha agora uma versão com motor 1.0 de 3 cilindros e câmbio automatizado, que se torna o mais caro da gama, com preço a partir de R$ 44.780.

Todos os preços sugeridos da linha Mobi 2018

  • Easy (1.0 4 cilindros): R$ 33.700

  • Like (1.0 4 cilindros): R$ 39.190

  • Way (1.0 4 cilindros): R$ 40.650

  • Drive (1.0 3 cilindros): R$ 40.650

  • Drive GSR (1.0 3 cilindros): R$ 44.780

A Fiat diz que fez melhorias no câmbio Dualogic e, por isto, mudou o nome da tecnologia que dispensa a embreagem para GSR, que abrevia "Gear Smart Ride". O Mobi é o 1º modelo a ter a novidade, mas a nomenclatura deve aparecer em todos com o câmbio automatizado.

Isto não quer dizer que o Uno 1.0 também vai receber o GSR. A Fiat descarta o câmbio automatizado na versão de entrada do Uno, incluindo a opção apenas na versão com motor 1.3, mas sem as mudanças aplicadas no Mobi. Para a fabricante, o casamento desse câmbio e o Uno já é o ideal.

O sistema é ativado por botões no console central e também tem "borboletas" no volante para troca de marcha manual. Além da ausência de embreagem, ele possui outra característica semelhante a de um automático convencional: quando o motorista tira o pé do freio, começa a se movimentar.

Consumo reduzido

  • Na cidade - 14 km/l (gasolina) e 9,8 km/l (etanol)

  • Estrada - 15,9 km/l (gasolina) e 11,1 km/l (etanol)

Com as trocas automatizadas, o Mobi fica entre os modelos 1.0 mais econômicos à disposição no Brasil, mas não supera os motores 1.2 de Peugeot e Citroën, que são os mais econômicos atualmente (excluindo os poucos veículos híbridos).

O câmbio GSR será usado exclusivamente na versão Drive, que tem motor 1.0 de 3 cilindros (FireFly). As demais (Easy, Like e Way) ainda são equipadas com o "velho" motor 1.0 Fire de 4 cilindros, que desenvolve 75 cv.

Desenvolvido para o mercado brasileiro, o propulsor FireFly 1.0 rende 77 cv e 10,9 kgfm de torque com etanol. Ele estreou no Uno, depois apareceu no Mobi.

A Fiat tem como meta vender 4,5 mil unidades do Mobi por mês, o que colocaria o compacto entre os 5 mais vendidos do Brasil. Por enquanto, ele não está nem entre os 10, aparecendo na 11º posição, segundo dados da Fenabrave de janeiro e fevereiro.

Itens de série

  • Mobi Drive GSR: ar-condicionado, direção elétrica, computador de bordo, vidros elétricos dianteiros, trava elétrica nas portas, volante com regulagem de altura, maçanetas e retrovisores na cor do veículo, sistema de partida a frio

O Mobi Drive GSR é a versão mais completa, porém ainda fica devendo equipamentos básicos, como sistema de som, regulagem de altura do banco do motorista e desembaçador do vidro traseiro. Estes itens podem ser acrescentados em pacotes extras:

  • Kit Connect: desembaçador do vidro traseiro, limpador e lavador vidro traseiro, rádio Connect com Bluetooth e volante multifuncional.

  • Kit Live On: acrescenta aos itens do Kit Connect o sistema Live On, que transforma o smartphone do motorista em uma espécie de central multimídia, e quadro de instrumentos em TFT.

  • Kit Tech: chave com telecomando, faróis de neblina, rodas de liga leve 14", alarme, retrovisor elétrico com tilt down, cargo box, banco do motorista com regulagem de altura, sensor de estacionamento traseiro, cintos dianteiros com regulagem de altura, abertura interna do porta-malas e do tanque de combustível e revestimento da soleira das portas dianteiras.


Voltar


Comente sobre essa publicação...