Semana On

Sexta-Feira 28.fev.2020

Ano VIII - Nº 381

Mato Grosso do Sul

Reinaldo assina ordem de serviço para reconstrução da ponte que desabou em Guia Lopes a Laguna

A ligação de concreto sobre o rio é fundamental para o escoamento da produção de grãos e bois pela rodovia MS-382

Postado em 20 de Março de 2017 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

O governador Reinaldo Azambuja assinou ordem de serviço para a reconstrução da ponte de concreto sobre o Rio Santo Antônio, em Guia Lopes da Laguna, em substituição a estrutura implantada pelo governo anterior e que desabou em janeiro de 2016, após forte temporal na região. A autorização foi dada durante a visita do governador a cidade, no domingo (19), e o novo projeto foi orçado em R$ 4,7 milhões, com conclusão em seis meses.

O Estado aguardou mais de um ano o resultado das investigações e perícias sobra a ponte que desabou, ainda não concluídas pelo poder judiciário, e decidiu construir a nova ao lado dos escombros da antiga, que ainda estão obstruindo o rio, atendendo ao clamor da população local e principalmente os grandes e pequenos produtores rurais. A ligação de concreto sobre o rio é fundamental para o escoamento da produção de grãos e bois pela rodovia MS-382.

“A ponte que desabou foi uma obra malfeita, jogaram dinheiro de vocês pelo ralo, aliás, pelo rio, cujo desabamento acabou se tornando uma imagem famosa e demonstrou o descanso de quem deveria ter responsabilidade com a coisa pública”, afirmou Reinaldo Azambuja, que ao final da agenda que cumpriu pela manhã na cidade visitou o local onde se encontra a estrutura que ruiu em efeito dominó, ao lado da primeira dama Fátima Azambuja, da vice-governadora, Rose Modesto, do prefeito Jair Scapini. “Vamos construir uma nova e tenham certeza que esta não vai desabar”, completou.

Antes do prazo

Reinaldo pediu a empresa contratada para construir a nova ponte, a Prudenstaca Sociedade de Engenharia e Construções Ltda, para acelerar a obra e conclui-la antes do prazo de seis meses, frisando, no entanto, que “seja mantida o padrão de qualidade que exigimos para todas as nossas entregas”.  O secretário estadual de Infraestrutura, Marcelo Miglioli, que participou da comitiva do governador, garantiu que as obras da nova ponte começam em uma semana.

“Tivemos que mudar o traçado da rodovia, para construir a ponte em outro local, e essa obra tão esperada pela população dessa região nos exigiu muito estudos, o projeto foi refeito e vamos atropelar o seu cronograma, mantendo o alto padrão que o empreendimento requer. O dinheiro está em caixa”, disse Miglioli. Segundo o secretário, o governo ainda não sabe o que fará com o entulho da antiga ponte e aguardará a perícia judicial para tomar uma decisão.

A nova ponte, ao contrário da anterior, que tinha espaço para a passagem de apenas um veículo e media 60 metros, terá 120 metros de largura (duas pistas e uma passarela) e 80 metros de extensão. O governador disse que o novo projeto atende a demanda do tráfego e as características da rodovia estadual, que será asfaltada para reduzir distância aos produtores de Dourados e Ponta Porã que usarão o terminal fluvial de Porto Murtinho para escoar sua safra.

Além do lançamento da obra da nova ponte, Reinaldo Azambuja entregou outras duas de concreto em estradas vicinais do município: uma de 60 metros, também sobre o Rio Santo Antônio, e a de 30 metros, sobre o Córrego Desbarrancado, totalizando investimentos de R$ 2,3 milhões. O Governo do Estado ainda está construindo uma ponte de concreto sobre o Córrego Santa Teresa, também na MS-382, que está entregue brevemente. O investimento é de R$ 1,8 milhão.

População feliz

O desabamento da ponte sobre o Rio Santo Antônio isolou algumas regiões de produção agropecuária de Guia Lopes da Laguna, incluindo os assentamentos Rio Feio e Laguna. Além da dificuldade de escoamento da produção e acesso a Antônio João, os estudantes dessa área rural eram obrigados a usar um desvio, pela Ponte do Gringo, até as escolas urbanas, aumentando a distância em mais de 20 quilômetros.

“A gente ficou muito feliz com a vinda do governador para anunciar a construção da nova ponte”, comemorou a dona de casa Ramona Ramos, 42, que tem parentes morando nos assentamentos isolados pela queda da ponte. “Meus netos dão uma volta danada para chegar à escola”, reclama. Morador próximo ao local onde a estrutura desabou, Elias Miranda, 41, disse que os pilares da ponte começaram a ceder depois do forte temporal. “Quando fui em casa pegar o celular para filmar, a ponte caiu. A gente usa  pinguela para atravessar o rio e espera pela nova ponte”, lembrou,

As duas pontes inauguradas neste domingo também tiram do isolamento regiões de grande produção de grãos. A do Córrego Desbarrancado substitui uma que foi levada pelas chuvas há dez anos.  Com a nova estrutura instalada no Rio Santo Antônio, os produtores e assentados deixarão de se arriscar em um desvio, onde os veículos cruzavam o rio em trechos rasos, mas de muita pedra. O acesso de 16 km também foi refeito e encascalhado pela Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos).


Voltar


Comente sobre essa publicação...