Semana On

Domingo 29.nov.2020

Ano IX - Nº 421

Coluna

Carne Fraca e os nervos a flor da pele

Marco Eusébio traz as principais notícias políticas de semana

Postado em 17 de Março de 2017 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A repercussão da Operação Carne Fraca recém deflagrada pela Polícia Federal levou o pecuarista Francisco Maia, mais conhecido como Chico Maia, ex-presidente da Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul (Acrissul) a gravar um vídeo em Campo Grande neste fim de semana que começou a circular via WhatsApp em que faz um desabafo sobre o assunto: "Querer atingir dois ou três frigoríficos sobre quais argumentos, quais as suas motivações é uma coisa. Agora, detonar o nosso produto carne mostrando de uma maneira irresponsável de que a carne aqui, o brasileiro come carne com papelão, e que um grande grupo frigorífico vai discutir cabeça de porco... ora gente, vocês já entraram num frigorífico? Existe um processo de certificação internacional. Não se exporta pra 150 países se não tiver um controle sanitário fantástico".



Presidente da Frente Nacional da Pecuária diz que China suspendeu carne do Brasil

Em novo vídeo postado neste domingo no Facebook, o produtor rural Francisco Maia, o Chico Maia, presidente da Frente Nacional da Pecuária (Fenapec) e ex-presidente da Associação dos Criadores de MS (Acrissul) diz que a China "suspendeu as nossas importações de carne, de boi e de frango". "Isso representa 38% das nossas exportações" afirma Maia, que em seguida questiona os responsáveis pela operação federal o que fazer com a carne que iria para a China. Por telefone, questionei o produtor nesta noite sobre a notícia de que embaixadores da União Europeia e da China ainda aguardam nota técnica sobre a operação Carne Fraca. Maia respondeu: "Tenho o comunicado que circula internamente na China que determina o embargo das carnes de boi, aves e porco do Brasil". Veja aqui o vídeo no perfil de Francisco Maia no Facebook.

 

Professores encerram greve em MS

Professores da rede pública de Mato Grosso do Sul decidiram retornar às aulas nesta segunda-feira pondo fim à greve iniciada na quarta anterior em protesto contra a Reforma da Previdência A decisão foi tomada ontem em assembleia na Federação dos Trabalhadores em Educação (Fetems) em Campo Grande. O governo de MS prometeu descontar do salário os dias não trabalhados. Apesar do fim da greve, a Fetems promete manter os protestos e mobilizações para pressionar os deputados federais e senadores de MS a votar contra o projeto do governo Temer que altera regras para aposentadoria.

 

Grandão critica reforma e é elogiado por abrir mão de aposentadoria de deputado federal



Ao discursar contra a Reforma da Previdência na Assembleia, o deputado João Grandão (PT) foi aparteado ontem pelo colega de partido, Amarildo Cruz, que lembrou que ele abriu mão do direito de aposentadoria parlamentar quando era deputado federal, cargo que ocupou de 1999 a 2007. Na época, Grandão, com 34 anos de contribuição previdenciária como bancário, poderia ter acesso às facilidades do antigo Instituto de Previdência dos Congressistas (IPC) e se aposentar com salário de ex-deputado federal, mas optou por continuar recolhendo sua contribuição pelo INSS. "O senhor tem autoridade moral para discutir sobre a Reforma da Previdência, deputado João Grandão, pois não fez uso de algo que poderia até ser legal, mas é imoral, afinal de contas há casos de deputados federais que trabalharam muito menos do que o senhor e se aposentaram com um salário fora da realidade brasileira", disse Amarildo. Presidindo a sessão, o deputado Paulo Siufi (PMDB), também elogiou Grandão. Com plano de previdência próprio, ex-senadores e ex-deputados federais recebem, em média, R$ 14,1 mil por mês, enquanto a média pelo INSS é de R$ 1.862. A União gasta R$ 164 milhões por ano para pagar 1.170 aposentadorias e pensões vitalícias para ex-deputados federais, ex-senadores e dependentes em caso de morte do titular. O valor equivale ao que é despendido para bancar a aposentadoria de 6.780 pessoas com o benefício médio do INSS, de R$ 1.862.

 

Venda da fábrica da Petrobras em MS liberada

A Petrobras está liberada para iniciar o processo de venda da fábrica de fertilizantes em Três Lagoas. A decisão foi tomada pelo plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) que havia suspenso a venda dos ativos em dezembro pelo TCU para examinar procedimentos da estatal. "Com a liberação, a Petrobras, que decidiu sair de vários setores onde atua para se concentrar somente na produção e comercialização de petróleo e gás, vai colocar a UFN-3 oficialmente à venda e dar continuidade às tratativas que vinha mantendo com grupos internacionais interessados em adquirir a fábrica. Os novos investidores concluirão as obras e iniciarão a produção, gerando empregos e riquezas para o nosso estado", disse o senador Pedro Chaves (PSC-MS) que vinha fazendo gestões para liberação da venda junto aos ministros da Corte fiscal.

 

Projeto que proíbe limites de franquia na internet banda larga é aprovado pelo Senado

Projeto que proíbe operadoras de internet de estabelecer franquias com limite de consumo de dados em contratos de banda larga fixa foi aprovado pelo plenário do Senado ontem. De autoria do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), a proposta teve como relator Pedro Chaves (PSC-MS) que lembrou do papel de inclusão da internet e frisou que a maioria dos países adota o modelo de internet fixa sem limite de dados. "É inadmissível que haja qualquer de limitação na internet fixa, o que poderia prejudicar consumidores, empresas e ações governamentais". A texto não altera regras dos planos de internet móvel. A matéria agora segue para a Câmara.

 

Chaves, Moka e Simone apoiam urgência na votação da PEC do fim do foro privilegiado

Com a assinatura de Simone Tebet (PMDB-MS) chegou hoje a 35 o número de senadores que assinaram o pedido de urgência para votação no Senado da proposta de emenda à Constituição (PEC) que prevê o fim do famigerado foro privilegiado. Pedro Chaves (PSC) e Waldemir Moka (PMDB) já haviam assinado e com isso os três representantes de Mato Grosso do Sul na Casa fecharam apoio à proposta do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) que divulgou há pouco no Facebook a lista com foto e nome dos apoiadores e pede à população que pressione os senadores de seus estados, pois faltam seis para completar os 41 necessários para que o presidente do Senado, Eunício de Oliveira (PMDB-CE), coloque a matéria em pauta.

 

Quem pensa em aposentadoria, deve pensar no Brasil' diz Marun ao defender reforma

De Brasília, o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) gravou video hoje classificando de "covarde" o protesto de manifestantes ligados à Fetems que acamparam em frente ao condomínio onde mora em Campo Grande, "porque tem objetivo de constranger minha mulher, meu filho de 13 anos e de constranger meus vizinhos". "Os senhores que estão aí acampados estão pensando nas suas aposentadorias. Eu também estou pensando nelas, porque eu luto para elas possam ser pagas. Mas, é preciso nesse momento que pessoas pensem no Brasil", declarou Marun.

Em outro vídeo, que gravou em resposta aos protestos contra o projeto em todo o País, Marun defendeu a Reforma da Previdência proposta pelo governo Temer.


Voltar


Comente sobre essa publicação...