Semana On

Sexta-Feira 22.nov.2019

Ano VIII - Nº 372

Mato Grosso do Sul

Volume de exportações de MS em janeiro é 93,29% maior em comparação ao ano passado

Houve melhora na demanda internacional de celulose, açúcar e carnes

Postado em 10 de Fevereiro de 2017 - Redação Semana On

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

A balança comercial de Mato Grosso do Sul de janeiro registrou um volume maior de exportações em relação ao mesmo período do ano passado, com crescimento de 93,29% na comparação com janeiro de 2016. Houve melhora na demanda internacional de celulose, açúcar, carnes, mas a variação do câmbio e a queda dos preços em dólar no mercado internacional estão no radar do governo do Estado. Os dados estão na Carta de Conjuntura do Setor Externo, divulgada pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Semade).

“Em termos de volume tivemos um desempenho bastante positivo, principalmente na celulose, açúcar e carnes. Apenas o minério de ferro ainda não se recuperou. Por outro lado, o câmbio está valorizando o que não favorece o faturamento e a rentabilidade. Temos que manter o dinamismo da economia. Além disso, a taxa de câmbio precisa manter os patamares atuais, dado que os preços em dólar têm caído no mercado internacional”, comentou o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck.

Com relação ao resultado em janeiro de 2017, o superávit foi de US$ 109 milhões, inferior ao superávit verificado em janeiro de 2016, de US$ 113 milhões. Entre os principais produtos exportados, a “celulose e outras pastas para fabricação de papel” lidera a pauta de exportações, com 33,01% do total exportado em termos do valor, mas com queda de 6,81% em relação ao mesmo período no ano passado. Em relação ao volume tivemos aumento de 22,02%. O segundo lugar foi ocupado por “produtos das usinas e do refino de açúcar”, com 19,35% de participação, com aumento em termos de valor de 172,07% em relação a janeiro do ano passado.

Clique aqui e confira os dados da Carta de Conjuntura do Setor Externo, elaborada mensalmente pela Semade.


Voltar


Comente sobre essa publicação...