Semana On

Quarta-Feira 02.dez.2020

Ano IX - Nº 421

Coluna

Nelsinho e Zeca são preferidos para o Senado em Campo Grande

Pesquisa do Ipems ouviu 400 eleitores na capital.

Postado em 23 de Dezembro de 2016 - Marco Eusébio

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Pesquisa sobre intenção de voto dos eleitores de Campo Grande para as duas das três vagas de Mato Grosso do Sul que estarão em disputa no Senado em 2018 – hoje ocupadas por Waldemir Moka (PMDB) e Pedro Chaves (PSC – feita pelo Ipems e divulgada pelo jornal Correio do Estado aponta o ex-prefeito Nelsinho Trad (PTB) na frente com 40,68% e o deputado federal e ex-governador Zeca do PT em segundo lugar com 21,55%. Em terceiro aparece Moka com 17,76%, seguido pelo prefeito de Dourados, Murilo Zauith (PSB) com 14,78%, e em quinto Pedro Chaves com 12,09%. A pesquisa, conforme o jornal, foi feita de segunda a quarta-feira (19 a 21) desta semana com 400 eleitores da Capital e a margem de erro é de 4,90 pontos percentuais.

Maioria dos campo-grandenses acredita em uma boa gestão do prefeito eleito Marquinhos

A maioria dos campo-grandenses está otimista em relação ao futuro governo do prefeito eleito Marquinhos Trad (PSD) que tomará posse no dia 1º de janeiro. De 400 entrevistados de segunda a quarta-feira (19 a 21) desta semana, 60,52% disseram acreditar que a gestão será boa ou ótima, 8,75% afirmaram que será ruim ou péssima e 30,73% são indiferentes ou acreditam que a futura administração será regular, diz pesquisa Ipems divulgada pelo jornal Correio do Estado.

Na última sessão do ano, vereadores atendem pedidos de urgência do prefeito Bernal

Dois projetos assinados por Alcides Bernal (PP) foram aprovados por unanimidade na última sessão do ano da Câmara. Os vereadores autorizaram a prefeitura a usar R$ 6 milhões da Educação para quitar débitos com médicos e serviços que atendem o Instituto Municipal de Previdência Social (IMPCG), crédito suplementar pedido com urgência pelo prefeito ontem. Autorizaram também a isenção do ISS para as empresas de ônibus urbano que atuam na cidade. O prefeito havia solicitado a renovação da isenção por um ano, mas a Câmara autorizou apenas por mais três meses, para que o prefeito eleito decida se vai manter ou não o benefício. Embora a maioria seja oposição ao atual prefeito, a aprovação dos projetos, conforme o presidente da Câmara, João Rocha (PSDB), significa que a Casa agiu com responsabilidade, "dando ao prefeito todas as ferramentas necessárias para que ele gerencie a cidade e administre seus recursos".

Marquinhos vai prorrogar Refis da Prefeitura

Marquinhos Trad (PSD) vai prorrogar até o dia 10 de fevereiro o Refis, programa para que pessoas que estão devendo à Prefeitura de Campo Grande possam parcelar os débitos e obter até 90% de desconto nos juros que encerraria no dia 31 deste mês. Projeto neste sentido será apresentado pelo prefeito eleito à Câmara, que deve aprovar a medida logo no dia 1º de janeiro, junto com reforma administrativa, em sessão extraordinária depois da posse dos eleitos. Campo Grande tem cerca de 200 mil processos de execução fiscal. Caso o contribuinte opte em parcelar em até cinco vezes, terá 75% juros de mora e 50% de atualização monetária. Em um IPTU de R$ 2 mil, por exemplo, considerando desconto da renegociação do ano que vem, o contribuinte pagará R$ 395 a menos de juros. O programa está aberto a pessoas física e jurídica, com débitos gerados até dia 21 de novembro deste ano, inscritos ou não em dívida ativa ajuizados ou não.

Herculano substitui Guerreiro na Assembleia

Depois de renunciar ao fim de seu mandato de vereador em Campo Grande, Herculano Borges (SD) foi empossado hoje pela Assembleia como deputado estadual, na condição de suplente, em substituição ao tucano Angelo Guerreiro que renunciou ao mandato para assumir a Prefeitura de Três Lagoas, para a qual foi eleito em outubro.


Voltar


Comente sobre essa publicação...