Semana On

Terça-Feira 13.abr.2021

Ano IX - Nº 438

Coluna

Tio Pucci vem aí?

Ou não?

Postado em 01 de Julho de 2016 - Liziane Berrocal

Clique aqui e contribua para um jornalismo livre e financiado pelos seus próprios leitores.

Apesar de negar veementemente, dizem que o nome do ex-governador André Puccinelli, ou como eu sempre o chamo, Tio Pucci, seria o único do PMDB para disputar a Prefeitura da Capital. Marcio Fernandes chegou ao partido com pompa e circunstância, mas não fez o mínimo esforço para emplacar. Até porque carisma não é coisa que você impõe, e a eleição de 2012 deixou isso claro. Marquinhos Trad vazou para o PSD e é pré-candidatíssimo lá. Já Simone Tebet está aproveitando bem um momento de protagonismo no Senado Federal, linda e bela tomando conta. Diferente do carismático (só que não) Moka. E o nome que, na minha modesta opinião, restaria seria o da vereadora Carla Stephanini, que não quer mesmo. Então, tio Pucci vem ou não? Para mim, ele disse o seguinte: "Na realidade sou vovô Pucci. Com carteira assinada VOVORISTA. E sem prefeito". Bom, isso vamos ver só quando findar o prazo mesmo, depois das convenções.

Pois é...

Giroto foi almoçar com Nelsinho e com Puccinelli, e ambos estavam com Antônio João Hugo Rodrigues (amoooo). Então. Claro que é notícia, mas sinceramente, não esperava algo diferente. Gente, Giroto foi preso, não foi condenado. Alguém pode lembrar Farra da Publicidade de novo? Ou melhor não? Fora que, amigo é amigo e fidumaegua é fidumaegua. Se o cara está passando os perrengues, tem que ter, sim, os amigos do lado. E, acreditem, há ainda força política em Giroto. Ou força do "baú" (daí entendam como quiserem). Igual Delcídio. Geral era amiga do “de TODOS”. Daí, gozavam juntos quando o cara estava de boas, reinando em Brasília. Era um tal de postar foto, de tirar foto, de fazer selfie. Pronto, agora o cara não presta mais? Gente, o mundo é roda gigante viu...

Grosseria

O secretário Ivandro Fonseca, da Sesau, além de ser conhecido por querer ser chamado de "doutor Ivandro", também deixa um lastro de grosseria por onde passa. Aonde vai, o secretário que é mais conhecido por não ter deixado bom lastro por onde passou, distribui patadas e palavras ríspidas. Ivandro, querido, depila o coração peludo e em tempo: doutor é quem tem doutorado! Dois beijos!

Alegria

O vereador Alex do PT está mesmo candidato à Prefeitura da Capital. O nome "corajoso" (e isso não é uma metáfora) do PT, Alex está apostando alto, uma vez que seu perfil tem arrebanhado pessoas, mas será que a ponto de ser um azarão numa disputa do Executivo? As más línguas petistas comentam que ele tem rejeição dentro do partido. Se bem que isso não é problema, já que o PT nunca se entendeu bem nem com o PT.  

Incompetente

Entre discussões sobre ter ou não ter recursos para tapar os raios dos buracos dessa cidade, o candidato do PT, Marcos Alex detonou. Afirmou que Bernal não faz nada porque não tem competência mesmo. "Não é por falta de dinheiro, nem recursos, se formos colocar a questão da Cosip que é relacionada com a segurança e mibilidade, tem ali na Cosip, hoje, R$ 53 milhões, ou seja, dinheiro sobrando que poderia iluminar toda cidade. No Caixa da Prefeitura cerca de R$ 350 milhões, mas até cemitérios estão abandonados. Eu pergunto, para onde Campo Grande está indo? Ora, em direção ao abismo. Onde está sendo gasto o dinheiro do contribuinte. Quando falamos do shortinho descartável que não chega a R$ 1 fabricado no país vizinho, ou seja. Eu fui líder do Bernal quando ele foi eleito e eu insistia para ele esquecer as mágoas e dialogasse com essa casa. Quando ele retornou ele disse que ia quebrar os dois retrovisores, quando ele retornou sabe o que ele fez? Ele fez um para-brisa, e infelizmente quem paga o alto preço por essa gestão caótica, é o povo de Campo Grande", afirmou.

Mais um...

Outro que deixou bem claro que conhece bem Bernal foi o vereador Ayrton Araújo do PT. "E se o ditado diz que deve ser generoso quem ganha, Bernal não entendeu nada. Como não entendeu nada que o raio que caí duas vezes num mesmo lugar, pode não cair nunca mais, e a arrogância precede a ruína. Bernal por exemplo, fechou o Centro Municipal Pediátrico, uma das poucas coisas que poderíamos elogiar da era Olarte. Por revanchismo, poderia ter readequado o lugar. E continuou sua sanha de "vingança". Agora, falta a ele entender, que a pecha de vítima, não lhe cabe mais, e se há uma vítima nessa história toda, é nossa Capital". E ainda mandou o cara fazer terapia.

Politiquês

"O fulano é pré-candidato à Prefeitura, mas a aliança não está descartada". Vou traduzir para vocês: seguinte, vou negociar meu apoio. Tchau, beijo! <3

Vale aplauso

O Hospital Adventista do Pênfigo esclareceu quanto a contratualização com a Prefeitura Municipal para atendimento de leitos hospitalares. Segundo as informações do Hospital serão 60 leitos entre clínicos, cirúrgicos e CTI, com um contrato no valor de R$ 2,5 milhões. Com isso, está sendo ampliado o atendimento, e serão 4.272 cirurgias por ano.

De louco já basta um...

Estavam discutindo sobre qualidades para ser prefeito, eu sinceramente estou pensando que se tiver sanidade mental já está valendo!

Vale acompanhar

Amo legislação eleitoral. Oh, fiquem de olho, pois a partir deste dia 2 de julho (sábado) é proibido nomear, contratar ou de qualquer forma admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional e, ainda, ex officio, remover, transferir ou exonerar servidor público, na circunscrição do pleito, até a posse dos eleitos, sob pena de nulidade de pleno direito, ressalvados os casos de nomeação ou exoneração de cargos em comissão e designação ou dispensa de funções de confiança; nomeação para cargos do Poder Judiciário, do Ministério Público, dos tribunais ou conselhos de contas e dos órgãos da Presidência da República; nomeação dos aprovados em concursos públicos homologados até 2 de julho de 2016; nomeação ou contratação necessária à instalação ou ao funcionamento inadiável de serviços públicos essenciais, com prévia e expressa autorização do chefe do Poder Executivo; transferência ou remoção ex officio de militares, de policiais civis e de agentes penitenciários.

Também não pode fazer pronunciamento em cadeia de rádio e de televisão, fora do horário eleitoral gratuito, salvo quando, a critério da Justiça Eleitoral, tratar-se de matéria urgente, relevante e característica das funções de governo. Ah, e também NÃO comparecer a inaugurações de obras públicas (Lei nº 9.504/1997, art. 77).


Voltar


Comente sobre essa publicação...